Tyler, The Creator no NOS Primavera Sound: O ritmo frenético de quem deu tudo de si em palco - Noite e Música Magazine

Tyler, The Creator no NOS Primavera Sound: O ritmo frenético de quem deu tudo de si em palco


Tyler, The Creator no NOS Primavera Sound: O ritmo frenético de quem deu tudo de si em palco

Tyler Gregory Okonma, ou Tyler, The Creator como se apresenta, chegou ao Palco SEAT em pontualidade britânica e com a disposição de dar tudo de si para este público que encheu completamente o espaço que lhe era destinado. A enchente vinda do final do concerto de Lorde encontrou um espaço já quase lotado para assistir a performance do artista californiano.

O concerto foi impróprio para cardíacos, que o digam as pessoas que estavam na primeira fila em constante "moche", mas a entrega do artista foi visível até para quem não aprecia este estilo musical. O hip-hop de Tyler, The Creator tem qualquer coisa de inquietante que não deixou a audiência indiferente.

Claramente com uma vasta massa que acompanha o seu trabalho, o artista sentiu-se em casa quando percebeu que este público à beira-mar plantado conhecia e cantava as suas letras. O espetáculo abriu com "Where This Flower Blooms", tema do seu último álbum de 2017 Flower Boy e desde logo se percebeu o ritmo alucinante que esta viagem iria levar. O artista saltou, dançou e percorreu o palco aos saltos vezes e vezes sem conta.

Seguiram-se temas como "Boredom", "911" e "Mr. Lonely", todos pertencentes ao seu último álbum mas, nesta altura, o artista anunciava que iria também apresentar algumas canções mais antigas, afirmação que levou o público à loucura.

Já a suar, como se não estivessem apenas 14 graus neste recinto, o artista recuou uns anos e foi buscar "IFHY" e "Tamale", ambos do álbum Wolf, lançado em 2013. Destaque para esta segunda que foi rapidamente reconhecida pelo público.

Voltamos ao disco de 2017 para o tema "Who Dat Boy" e um "Gracias" brincalhão que o público pareceu nem notar. Também "November" e "Glitter" estiveram presentes nesta noite e mantiveram a energia contagiante deste jovem de 27 anos que viu o seu nome tornar-se parte do panorama musical mundial em poucos anos.

Já na reta final, ouviu-se "I Ain't Got Time" e "Sometimes" culminado tudo em "See You Again". Um espetáculo frenético que deixou o público a pedir por mais.

Equipa Noite e Música Magazine no NOS Primavera Sound
Fotos: Júlia Oliveira
Textos e Social Feed: Daniela Fonseca
Edição: Nelson Tiago e António Teixeira