Tiago Nacarato cantou o Brasil e a Casa da Música aplaudiu [fotos + texto]


Tiago Nacarato cantou o Brasil e a Casa da Música aplaudiu [fotos + texto]

Tiago Nacarato esteve ontem na Casa da Música para aquele que foi o seu concerto de estreia nesta sala. Depois de ter passado por este palco diversas vezes, em participações especiais com colegas de profissão, chegou a vez do jovem portuense se apresentar em nome próprio nesta emblemática casa. Foi num terreno de Bossa-Nova que Tiago Nacarato evocou o Jazz e o Blues para se encontrarem com o Samba que traz consigo de raiz. O público pareceu aprovar a combinação.

Durante quase duas horas, Tiago Nacarato apresentou à plateia os seus, ainda escassos, originais, assim como, interpretou variados temas de figuras incontornáveis da música brasileira. Para receber o músico portuense, estava uma Casa da Música praticamente esgotada que enfrentou a chuva para marcar presença nesta noite de quarta-feira. Sem atrasos, Tiago Nacarato surgiu sozinho em palco acompanhado pela sua guitarra que haveria de ficar por lá durante praticamente todo o concerto.

"O Mundo é Um Moinho" foi a escolhida para arrancar com o espetáculo. O tema envolvente do inconfundível Cartola marcou o início de uma noite que rapidamente esqueceu o frio que lá fora se fazia sentir.

"É um prazer e um nervosismo enorme estar aqui hoje com vocês." – Apesar do nervosismo assumido, Tiago Nacarato mostrou-se bastante confortável e divertido durante todo o concerto. O artista interagiu várias vezes com a plateia e confessou que é muito bom estar a "jogar em casa". O público correspondeu com a habitual receção calorosa.

O concerto seguiu com a entrada dos seis músicos que ajudaram Tiago Nacarato a proporcionar arrepiantes momentos musicais durante a performance. Distribuídos pelas teclas, piano, percussão, bateria, saxofone, baixo e guitarra, o conjunto de músicos garantiu ainda os backvocals.

Foi com a banda já reunida que Tiago Nacarato evocou temas como "Lugar Comum" de Gilberto Gil e "Pensando em Você" de Paulinho Moska. Esta última com um solo impressionante de saxofone. A presença do saxofone em palco trouxe ao habitual samba/bossa-nova de Nacarato, um toque de Jazz e Blues.

"É um prazer enorme estar aqui. Esta é uma noite experimental" – Tiago Nacarato não foi claro quanto à origem desta experimentação mas podemos pensar que terá que ver com o álbum de estreia que pretende lançar este ano. Nesse sentido ouviu-se o estreante "Abraço" e a não tão desconhecida "Xiquinha".

Momento para chamar ao palco o primeiro convidado da noite. Sem surpresas, até porque havia sido anunciado desde logo, Miguel Araújo surgiu para interpretar o single "A Dança" do anfitrião. Inesperadamente, em jeito de marcar a data do último concerto do Beatles que ontem celebrava 50 anos, a dupla interpretou "Blackbird" e proporcionou ao público um impressionante momento musical onde as guitarra elétricas foram mestres. Antes de deixar o palco, Miguel Araújo teve ainda tempo de cantar a sua "Reader's Digest".

O concerto seguiu com o original que Nacarato gravou com Salvador Sobral. "Tempo" foi cantada de uma forma mais intimista apenas ao som do piano que Salsa, membro d’Os Azeitonas, tão bem conduziu.

Altura para chamar ao palco o segundo convidado. Luca Argel juntou-se a Tiago Nacarato para interpretar "A Outra", original de Los Hermanos, e "Anos Doze", um original do próprio Luca Argel. Antes de abandonar o palco, o convidado aproveitou ainda para convidar toda a plateia para a apresentação do seu novo álbum nesta mesma sala, dia 6 de março.

A caminhar para a reta final, o artista brindou o público com a sua habitual interpretação de "Onde anda Você" de Vinicius de Moraes. Mas foi com "Pontos nos i's" que o cantor pôs a plateia a trautear criando um divertido momento em que plateia e coro seguiam a maestria de Tiago Nacarato.

O artista terminou o concerto em festa com as contagiantes "Nem Vem Que Não Tem" e "Tiro Onda", de Wilson Simonal e Jair Oliveira, respetivamente.

O encore trouxe o tema "Sideral" e a repetição do ritmo de "Pontos nos i's" que contou com a inesperada aparição de Tatanka que presenteou o público com um grande momento de guitarra.

Terminou assim o concerto que marcou a estreia a solo de Tiago Nacarato nos palcos da Casa da Música. Uma apresentação que sublinhou a bela interpretação que o artista dá a conhecidos temas brasileiros mas que deixa o público com vontade de conhecer mais canções originais.

Fotografia: Júlia Oliveira
Texto: Daniela Fonseca