Tiago Bettencourt deslumbra o Coliseu [fotos + texto]


Tiago Bettencourt deslumbra o Coliseu [fotos + texto]

Tiago Bettencourt, este nome incontornável da música nacional, esteve na Rua das Portas de Santo Antão para um espetáculo em 360 de apresentação do mais recente disco de originais, A Procura. O ex-Toranja conta já com anos de carreira a solo e cinco discos em nome próprio. Na noite passada deslumbrou o Coliseu dos Recreios com um muitíssimo bem engendrado espetáculo de som e luz.

Ainda não chegou aos 40 mas apresenta em palco a maturidade mista entre um jovem fascinado e um experiente músico com décadas de carreira. Embarcou no mundo da música com os Toranja há bem mais de dez anos e, depois de uma pausa prolongada do conjunto, em 2007 deu início à sua carreira a solo que conta já com a quinta obra de originais. No palco a 360 graus estavam três microfones estrategicamente colocados para que o cantautor nacional conseguisse cantar para toda a plateia – e fê-lo impecavelmente bem. E além do cantor, foi estrela da noite o técnico de luz, Rui Daniel, que preparou um incrível espectáculo visual que evidentemente deslumbrou a plateia.

Começou com as canções mais recentes integrantes do último disco A Procura – "Não Me Convides Mais" ou "Diz Sim" – mas não descurou os tantos outros álbuns por ele já editados. Em palco, além do coro feminino e masculino, esteve a fantástica banda que o acompanha: João Lencastre na bateria, Tiago Maia no baixo (e pela primeira vez também na guitarra), nas teclas João Bernardo e, por fim, nos loops João Gomes. Juntos criaram uma experiência audiovisual que durou mais de duas horas e deliciou o público lisboeta.

Tocou "Laços", um dos temas dos Toranja mais aguardado, mas para a "Carta" o cantor preparou um momento especial replicando o vídeo da mesma canção gravado em 2004. E, visto que as tecnologias o permitem, transmitiu a sua própria imagem a passear pela plateia no palco do Coliseu dos Recreios cantando com a audiência – verdade seja dita, Tiago Bettencourt mal precisou de cantar. "Dragão", "Maria" ou "Só Mais uma Volta" são outros dos temas que não escaparam no alinhamento da noite passada.

Na noite passada houve ocasião para tudo. Momentos acústicos em homenagem a David Bowie ("Absolute Beginners"), com o atual teclista dos HMB Daniel Lima ao piano; de diversão graças à boa disposição do cantor em palco; de interação com a plateia (e muitos risos); de fado; de reanimar canções mais antigas, como foi o caso de "Lugar". É seguro dizer que foi uma performance em grande. A primeira saída de palco foi ao som de António Variações, com a "Canção do Engate" e o espetáculo terminou com "Morena". Ficará na memória uma noite muito especial com os melhores efeitos de luz a nível nacional.

Fotografia: Eduardo Salvador
Texto: Maria Roldão