Richie Campbell no MEO Marés Vivas: um autêntico caso de sucesso


Richie Campbell no MEO Marés Vivas: um autêntico caso de sucesso

Richie Campbell já mostrou não ter receio em atuar para grandes públicos, ou não fosse o sucesso da sua estreia na Altice Arena, mas a sua performance neste primeiro dia de festival veio ainda mais reforçar a ideia de que estamos perante um caso de sucesso.

O artista de 31 anos foi o escolhido para encerrar o Palco MEO no primeiro dia de MEO Marés Vivas e confirmou a escolha com um concerto memorável que não deixou ninguém indiferente. O ritmo do reggae que o caracteriza pode não agradar a todos os festivaleiros mas a verdade é que, para um concerto à uma da manhã, o recinto esteve bem composto.

Durante mais de uma hora, o artista português trouxe a sonoridade oriunda da Jamaica para o festival e conquistou por completo o coração dos festivaleiros. Richie já nos habituou a bons concertos e o de ontem não foi exceção. Com a sua postura animada e sempre em conversa com a plateia, o artista apresentou o seu trabalho passando por temas que o lançaram há 10 anos mas também por temas que compõem o recente EP Lisboa lançado em 2017.

Nesta noite não faltam temas como "Get With You", "Love is an Addiction" e o inconfundível "Blame It On Me" que trouxe o artista para a ribalta em 2012. Seguiu-se "That's How We Roll" que contribuiu também para que o cantor se apresentasse a Portugal no mesmo ano.

Altura para interpretar "Water" e surpreender os festivaleiros com a presença de Slow J, com quem partilha este tema de 2017. O concerto seguia a um bom ritmo e com o público visivelmente rendido à boa energia de Richie Campbell. Ficando pelos temas do EP Lisboa, o artista trouxe também "Stress" e "Midnight In Lisbon". Esta última com direito a uma troca de letras para "Midnight in Porto", um momento que deixou os festivaleiros satisfeitos pela entrega do cantor.

"Quem não percebe uma única palavra que eu digo que levante o braço!" – o artista brincou com o seu sotaque jamaicano enquanto canta aproveitando para agradecer a presença de todos que, mesmo não percebendo a sua pronúncia, estiveram lá. O alinhamento seguiu com "Heaven" e com a participação especial de Plutonio no tema "Eyes Open" que partilha com Richie Campbell.

A caminhar para a reta final do espetáculo houve ainda lugar para ouvir "Give Up", "Slowly" e “Best Friend”. Reservada para o fim estava a sedutora "Do You Know Wrong" que levou os festivaleiros a cantar com o artista.

Um concerto envolvente que animou o público que resistiu a um dia inteiro de concertos e que mostrou, mais uma vez, que os artistas Portugueses têm um lugar merecido nos palcos dos festivais em Portugal.

Equipa Noite e Música Magazine no MEO Marés Vivas
Fotos: António Teixeira
Textos: Daniela Fonseca
Edição: Nelson Tiago