Deerhunter: Hipnose musical no Vodafone Paredes de Coura


Deerhunter: Hipnose musical no Vodafone Paredes de Coura

Deerhunter regressaram ao Minho após oito anos e três novos álbuns. O seu dream indie-rock enfeitiçou a plateia courense, num dos locais mais belos para se tocar, como reconhecido pelo vocalista Bradford Cox.

Os americanos Deerhunter viajaram novamente até Portugal com um novo álbum na bagagem, de seu nome Why Hasn't Everything Already Disappeared lançado no início deste ano. Como seria de esperar, este foi o álbum que mais preencheu a atuação. "Death in Midsummer", "Futurism", "No One's Sleeping" e "What Happens to People" são distintas entre si, mas mantêm a qualidade consistente que a banda nos tem habituado ao longo dos seus oito álbuns. Foram mostradas ao público numa interpretação ao vivo que piscou o olho a quem ainda não deu uma olhada no novo disco.

Houve ainda tempo para alguns êxitos anteriores como "Agoraphobia" de Microcastle (2008) e outros brindes retirados do aclamado Halcyon Digest (2010) como "Coronado", nunca antes tocada em Portugal, segundo afirma o vocalista. "Sailing", "Memory Boy" e "Desired Lines" também marcaram presença, entoadas à medida que Cox ia absorvendo o seu cigarro e comandando a mais hipnótica atuação deste dia 16 de agosto.

Embora variando dentro do seu registo habitual de indie-rock alternativo de disco para disco, ainda é Halcyon Digest (2010) que melhor identifica a banda de Atlanta com os fãs. Pelo caminho confessaram-se ouvintes da música portuguesa, em especial de Nuno Canavarro e Street Kids. Uma atuação que terá convencido os indecisos a irem espreitar o percurso destes versáteis artistas do indie-rock.

Equipa Noite e Música Magazine no Vodafone Paredes de Coura
Fotografia: Júlia Oliveira
Textos: Gonçalo Neves
Edição: Nelson Tiago