David Fonseca no Coliseu do Porto: 20 anos de bagagem numa viagem pop rock


David Fonseca no Coliseu do Porto: 20 anos de bagagem numa viagem Pop Rock

David Fonseca está a celebrar 20 anos de carreira e comemorou a data com dois concertos especiais. Depois de passar pelo Coliseu de Lisboa, rumou a norte para celebrar com os nortenhos estas duas décadas de canções. Oficialmente vintage, David Fonseca continua na moda permanecendo como um nome significativo na música pop rock em Portugal.

Foi em 1998 que Portugal viu surgir a banda que lançou David Fonseca. Os icónicos Silence 4 estrearam-se e desde logo caíram nas graças dos lusitanos. Esse sucesso manteve-se durante toda a existência da banda até que, em 2002, se dá desconstituição do grupo. É nesse ano que David Fonseca começa a percorrer os primeiros passos a solo. Hoje, depois de correr centenas de palcos dentro e fora do país, David Fonseca chega ao Porto com os seus 20 anos de música na bagagem.

O Coliseu do Porto não esteve cheio mas a energia sentida ao longo de todo o espetáculo foi a melhor. Centenas de pessoas que reviveram temas que têm acompanhado as suas vidas e continuam a tocar nas rádios.

Passavam dez minutos da hora combinada quando David Fonseca subiu ao palco juntamente com cinco músicos. Antes disso, o entretenimento e abertura de concerto havia sido feito de uma forma no mínimo peculiar. Duas pessoas mascaradas com fatos de cães dançaram e animaram o público antes da entrada do anfitrião.

Já com David Fonseca em palco, foi momento de iniciar o espetáculo que viria a decorrer ao longo de quase três horas. "Superstars" foi a primeira a fazer-se ouvir nesta sexta-feira à noite. Lançado em 2008, este tema elevou desde logo as expetativas e energia da plateia. Seguiu-se "Silent Void" e a inconfundível "Someone That Cannot Love" que o público mostrou saber de cor.

"O Porto é das cidade que eu mais gosto de tocar, mas isso vocês já sabem" – David Fonseca seguiu com "Find Myself Again" e chamou a espanhola Alice Wonder para interpretar consigo o tema "Resist", que partilham desde Janeiro de 2018.

O longo alinhamento seguiu com as familiares "Kiss Me, Oh Kiss Me" e "Hold Sill". Esta segunda teria a própria Rita Redshoes em palco mas, por um imprevisto, a cantora não pode estar presente. Por sua vez, o artista chamou ao palco a jovem portuense Cláudia Pascoal para o acompanhar neste tema.

Chegou a vez de "You Know Who I Am" que foi cantada apenas ao som da guitarra acústica de David Fonseca. Momento para chamar ao palco a segunda convidada da noite. Manuela Azevedo juntou-se ao músico para interpretar, com a sua energia contagiante, o tema "Futuro". Mas, antes de sair, houve ainda tempo para brindar o público com a familiar "Muda de Vida". Este tema, originalmente de António Variações, fez parte do projeto "Humanos" que juntou vários nomes da música portuguesa num disco inteiramente dedicado à obra de António Variações.

Ainda neste sentido, também o fadista Camané surgiu em palco para interpretar “Maria Albertina”. Mas como não há dois sem três, Manuela Azevedo volta ao palco para, juntos, cantarem a icónica "O Corpo é que Paga".

"Esta é uma festa e, como em todas as festas, tem que haver muitos convidados" – Estava dado o mote para chamar o humorista Bruno Nogueira para, em duo, apresentarem o tema "Ela Gosta de Mim Assim".

A noite seguiu com "Tell Me Something" e teve direito a bailarinas de dança do ventre em palco. David Fonseca não parecia ter nenhuma vontade de terminar o espetáculo e prosseguia com temas como "What Life Is For" e "Stop For a Minute". Esta segunda com o artista a entrar pela multidão e a cantar no meio da plateia.

"Porto, por mim podemos ficar até de manhã!" – Já se passavam quase duas horas de espetáculo quando o artista trouxe "I Just Can't Get Enough", canção original dos Depeche Mode. Altura para se despedir do público, literalmente em festa, com o tema "The 80's".

O primeiro encore levou David Fonseca de novo para o meio do público e contou com os merecidos "Parabéns" pelos 20 anos de carreira. Pudemos ouvir temas como "Slow Karma" e "This Racing Car" mas, novamente, dá-se a despedida do cantor em palco. Em competição de encores, David Fonseca estaria bem posicionado.

Este segundo encore teve um registo mais intimista e contou com o artista novamente entre os nortenhos. Um dos momentos mais bonitos da noite que resultou pela magia deste público do Norte e pela entrega de um artista que já merece um lugar nas páginas de história da música em Portugal.

"Song To The Siren" e "Eu Não Sei Dizer" fizeram as delícias do público e culminaram na surpresa de receber Sofia Lisboa em palco. A vocalista dos Silence 4 foi imediatamente acarinhada pela plateia e mostrou que o período conturbado pelo qual passou não lhe tirou a voz que tão bem interpreta o tema "Borrow".

O concerto viria a terminar com uma viagem no tempo que contrasta esta canção do primeiro álbum dos Silence 4, lançado em 1998, com a recente "Oh My Heart" que integra o seu último disco intitulado Radio Gemini.

David Fonseca despediu-se assim de um Coliseu do Porto que tão bem o recebeu. Quase três horas de canções que terminaram em festa porque, no final das contas, não é todos os dias que se comemoram 20 anos de carreira.

Fotografia: António Teixeira
Texto: Daniela Fonseca