Um Porto de magia pelas vozes de Anavitória [fotos + texto]


Um Porto de magia pelas vozes de Anavitória [fotos + texto]

A dupla Anavitória esteve ontem no Coliseu do Porto para o segundo de três concertos em Portugal. Depois de uma pequena passagem por terras lusitanas na passada edição do Rock In Rio Lisboa, o duo voltou a atravessar o oceano para mostrar o trabalho que têm feito nos seus quatro anos de existência.

Foi em 2015 que Ana Caetano e Vitória Falcão se juntaram pela primeira vez para lançar um EP. Desde então não têm parado de lançar canções e contam já com dois álbuns publicados em 2016 e 2018. Depois de passarem por Lisboa, Anavitória abraçaram o Coliseu do Porto e partem em seguida para um Theatro Circo, em Braga, já esgotado.

Poucos minutos depois da hora marcada e com um Coliseu do Porto bem composto para as receber, Anavitória surgiram em palco. Descalças, como é de resto habitual, a dupla apresentou-se muito animada ao sentir a calorosa receção do público Portuense. Foi com "Canção de Hotel" e com as artistas na percussão que o concerto arrancou.

Acompanhadas por quatro músicos que abrilhantaram o espétaculo com bateria, teclas, baixo e guitarra, a dupla presenteou a plateia com uma hora e meia do pop-indie/folk que as caracteriza. Ouviram-se temas como "Dói sem tanto", "Porque eu te Amo" e "Preta", todos parte do álbum O Tempo é Agora, lançado em 2018.

"O Porto, para nós, parece a melhor cidade do mundo" – Foi com estas palavras que Ana Caetano se dirigiu pela primeira vez à plateia. Ao longo de todo o espetáculo, as vocalistas mostraram-se muito agradecidas pelo carinho e pela receção do público.

Também os temas do álbum homónimo que as estreou no mundo na música, em 2016, se viram representados nesta noite. Canções como "Fica", "Cor de Marte", "Singular" e "Agora eu Quero Ir" não faltaram no alinhamento. As últimas duas, particularmente bem recebidas por uma plateia que mostrou saber as letras de cor.

A recente "Pra me Refazer" fez-se ouvir e, logo depois, foi momento de chamar o tão esperado convidado da noite. Sem surpresas, Diogo Piçarra subiu ao palco para interpretar, juntamente com o duo, este "Trevo" que foi a carta de apresentação de Anavitória a Portugal em 2016. "Este menino é muito importante para nós e nós temos muito orgulho em partilhar esta canção com ele" – confessaram.

O concerto seguiu com uma interpretação mais intimista de três temas. Apenas ao som das teclas de Ana Caetano, que se faz acompanhar pelas guitarras durante o resto da noite, o duo trouxe "Meu Coração Carnaval", "Calendário" e a muito aplaudida "Cecília".

A caminhar para o fim do espetáculo, Anavitória entoaram "Chamego Meu", "Ai Amor" e "Clareamô". Esta última, tendo uma musicalidade mais sambada, contou com um pequeno momento de samba de Vitória.

"Foi tão bonito Porto! Estamos completamente apaixonadas. É tão bom saber que a música viaja e que atravessa o Atlântico para entrar os vossos corações" – Foi em jeito de agradecimento que Anavitória abandonaram o palco ao som de "Outrória".

O encore não demorou e trouxe um tema de 1971. "Dê um Rolê", tema original de Novos Baianos, foi interpretado pela dupla oriunda do Tocantins, um estado no centro do Brasil. Foi em festa e com o público em pé, de resto, há já várias canções, que Anavitória encerram o espetáculo. "O Tempo é Agora" foi a escolhida para fechar o concerto nesta noite que se revelou um verdadeiro encontro entre a dupla brasileira e a cidade do Porto.

Anavitória partem agora para Braga onde já as espera um Theatro Circo completamente esgotado. No Porto, deixam a memória de um belo espetáculo onde foi quase palpável o carinho mútuo entre os Portuenses e o duo.

Fotografia: António Teixeira
Texto: Daniela Fonseca