Rosalía é um nome a decorar. O NOS Primavera Sound que o diga


Rosalía é um nome a decorar. O NOS Primavera Sound que o diga

Rosalía é o nome que reinventou o flamenco. A artista subiu ao Palco NOS no último dia deste festival e deu um espetáculo completo com as doses certas de tudo o que os festivaleiros nem sabiam que precisavam. 

Não faltou dança nem momentos onde se pode admirar a voz irreverente desta jovem de 25 anos que está a dar cartas no mundo da música. O que assistimos foi uma performance completa que serviu de resposta a quem se perguntava quem era este nome que entrou para o topo do cartaz deste festival aquando do seu anúncio.

Não precisamos de gostar todos deste ritmo tão peculiar que nos faz marcar o ritmo com palmas a cada compasso, mas a verdade é que Rosalía faz isto como ninguém. Esta é a jovialidade que o flamenco precisava para voltar a correr mundo e dar-se a conhecer ao público mais jovem.

Depois de uma introdução onde Rosalía mostrou a intensidade da sua dança, "Pienso En Tu Mirá" foi a primeira a fazer-se ouvir. "Estou muito agradecida por estar aqui" – Não sei se é pelo vigor da forma como a artista pronunciou cada palavra das suas canções, mas a verdade é que cada agradecimento da artista soou a verdade. Rosalía queria verdadeiramente estar neste palco com este público.

O alinhamento contou com temas como "Madrugá", "Como Ali" e também a repetida "Barefoot In The Park" que havíamos ouvido no dia anterior pela voz de James Blake, artista com o qual partilha esta canção.

"Esta canção é para todos aqueles que já ouviram os anjos" – Momento para ouvir a "Catalína". Uma canção mais simples onde, por várias vezes, podemos ouvir a voz de Rosalía acapella. Um momento muito aplaudido que seguiu com a, também intensa, "Que No Salga La Luna". Aqui pudemos ver mais um momento de dança que reforça a entrega da artista ao seu público.

Nesta noite houve ainda tempo para ouvir as conhecidas "Di Mi Nombre" e "Bagdad". Dois temas quase tão aplaudidos como "Brillo", que contou com o coro irrepreensível da plateia.

Já na reta final, Rosalía apresentou a sua equipa em palco e até pôs o público a gritar "olé!". Um momento de festa que, nem a pequena queda da artista nas escadas, quebrou a energia.

"Muito obrigada, Porto. Queria saber falar português. Espero voltar muitas vezes para aprender esta vossa língua tão bonita" – Anunciava-se o fim do espetáculo. Para terminar, Rosalía deixou os temas mais esperados: "Con Altura" e "Malamente" fecharam a noite da artista espanhola no NOS Primavera com chave de ouro.

Terminou assim o surpreendente concerto de Rosalía no NOS Primavera Sound. Um espetáculo completo que terminou em bom e deixou o público a cantarolar um "Assí Sí, Tra Tra" enquanto dispersava do Palco NOS.

Rosalía pode até ser um nome ainda a emergir aos poucos para os nossos ouvidos, mas uma coisa é certa: ela está aqui para ficar.

Equipa Noite e Música Magazine no NOS Primavera Sound
Fotografia: Júlia Oliveira
Textos e Social Feed: Daniela Fonseca
Edição: Nelson Tiago