Os Parcels levaram o seu groove ao Vodafone Paredes de Coura


Os Parcels levaram o seu groove ao Vodafone Paredes de Coura

O público de Coura recebeu Parcels como amigos de longos anos embora apenas se tenham "conhecido" pessoalmente hoje, talvez fruto da simpatia e simplicidade da banda. Não tardou para que a banda enchesse o relvado e convidasse quem por lá se encontrava a entrar na atmosfera Pop-Groovy que encontra no movimento Disco dos anos 80 uma das suas inspirações.

O concerto iniciou já passadas as 23 horas com o anfiteatro da Praia Fluvial do Taboão bem composto por festivaleiros desejosos por escutar o Groove dos Parcels. Arrancou com "Overnight", single com a colaboração da dupla francesa Daft Punk e que os catapultou para os ouvidos do mundo em 2017, após uma série de EPs anteriores. Foi o suficiente para chamarem para o seu lado quem os ouvia. O Pop-funk falou por si e o público rapidamente se entregou a esta banda tão original e "catchy".

Seguiu-se "Bemyself" do novo álbum homónimo à banda Parcels (2018) e que já recebeu aclamação pela revista NME como um dos melhores do ano. Posteriormente veio "Comedown" também do mesmo álbum e com direito a uma interação crescente com o público Courense que cada vez mais acordava e se soltava, batia palmas e cantava.

"You're already pumped and we've just started! You guys are hot!" enunciado por Patrick Hetherington, um dos teclistas e vocalistas da banda, composta ainda por Louie Swain (teclado e voz), Noah Hill (baixista e vocalista), Anatole Serret (baterista e vocalista) e Jules Crommelin (guitarrista e vocalista).

"We're going on a journey tonight. Let's create something special" dando assim entrada a "Lightenup", talvez das melhores músicas do álbum Parcels. Quase sem paragens, apenas com pequenos agradecimentos ao público, veio "Gamesofluck".

O momento que se segue foi de uma simpatia enorme e também de surpreendente originalidade. Parcels começaram por "tentar" sintonizar um rádio no fim da música anterior criando algum ruído de fundo com o barulho. Terminando "Gamesofluck" o rádio finalmente encontrou a frequência e, em jeito de tributo, soou "Encosta-te a Mim" de Jorge Palma. Com o público ao rubro por este gesto, a banda australiana encadeou com a intro instrumental de "Withorwithout", com todos a dançar na mesma frequência de Parcels.

Estes australianos fazem jogos interessantes com as cinco vozes dos seus membros, ora em coro ora solos. Ao mesmo tempo, brincam com a cacofonia eletrónica e arriscam na experimentação musical, como foi o caso da utilização do barulho do rádio como acrescento à batida ou a percussão numa garrafa de vidro.

O Groove-funk prosseguiu para "Everyroad" e "Closetowhy" onde houve espaço para uma encenação com direito a passos de dança de Hetherington e Hill.

Já perto do final do concerto soaram ainda "Iknowhowifeelnow" e por fim a mais popular "Tieduprightnow" que lhes valeu uma ovação no final.

Dificilmente haverá outra banda com uma personalidade musical semelhante a Parcels, que conjugue tão bem tantos estilos e os apresente neste cocktail tão refrescante e acessível. Nota-se as qualidades do grupo em brincar em terreno desconhecido e em testar novas possibilidades. É também por aí que se define o valor deste notável quinteto.

Equipa Noite e Música Magazine no Vodafone Paredes de Coura
Fotografia: Júlia Oliveira
Textos: Gonçalo Neves
Edição: Nelson Tiago