Missa de domingo com Hozier no Coliseu [fotos + texto]


Missa de domingo com Hozier no Coliseu [fotos + texto]

Protagonista do premiado "Take Me To Church", o irlandês Hozier apresentou-se ao Coliseu dos Recreios na noite que passou. Acompanhado de uma eclética banda, e com primeira parte de Suzanne Santo, o músico preparou para a capital o arquétipo de um espetáculo de indie blues.

Às nove horas a instrumentista e atriz norte-americana Suzanne Santo entrou em palco para o concerto de abertura. Guitarrista e violinista, que toca também lado a lado com Hozier, tocou pouco menos de meia hora mas foi muito bem recebida pelo público lisboeta que aplaudiu efusivamente. A sala não estava cheia mas os corajosos que enfrentaram a chuva nesta noite de novembro certamente se fizeram ouvir.

Pouco passava das dez quando, com grande entusiasmo da audiência, Hozier entrou em palco. "Like Real People Do", tema de 2014 integrante disco de estreia do artista, foi o primeiro a ecoar e a boa disposição estava instalada no Coliseu dos Recreios. Inicialmente sentada, pouco demorou até que a audiência se levantasse e no segundo tema já todo o Coliseu estava de pé. Verdade seja dita, com tanto entusiasmo em palco o contágio foi inevitável.

Com apenas 28 anos o músico conta já inúmeros prémios desde melhor música do ano com "Take Me To Church" a melhor álbum e artista de rock (2015). Ao fim de algum tempo sem novas produções o artista irlandês lançou este ano o EP Nina Cried Power e foi esse o segundo tema no alinhamento da noite passada. Bateria, violino, guitarras, piano, teclado, coro e baixo compuseram a eclética banda que acompanhou o músico.

A solo ao centro do palco, perante um romântico cenário e acompanhado apenas pela sua guitarra, Hozier tocou e cantou o comovente "Cherry Wine", tema que escreveu para criar consciencialização acerca das relações conjugais abusivas e cujos lucros reverteram a favor das vítimas de violência doméstica. "NFWMB", canção do último EP, "Arsonist’s Lullaby", lançado em 2014, e ainda o nunca editado "Movement" foram outros dos temas que fizeram parte do alinhamento. Como não poderia deixar de ser "Take Me To Church", a aclamada canção do artista, foi a banda sonora da primeira saída de palco do artista e também o momento mais aguardado da noite.

Batendo os pés, como é já tradição no Coliseu dos Recreios, a audiência chamou Hozier de novo a palco e para o encore o músico preparou uma surpresa: com a bandeira portuguesa ao ombro, e acompanhado de um coro implacável, tocou "Say My Name", tema lançado pelas Destiny's Child em 1999. Merecidamente aplaudido, Hozier terminou a noite ao som da canção "Work Song" e apresentou não só a banda que o acompanha na digressão mas ainda os técnicos, manager e até a irmã. Pouco mais de uma hora após o começo do espectáculo, e com a promessa de voltar num futuro próximo, Hozier e a sua banda agradeceram juntos ao centro do palco e receberam uma muito merecida ovação de pé.

Fotografia: Eduardo Salvador
Texto: Maria Roldão