A contagiante irreverência de Jarvis Cocker no NOS Primavera Sound


A contagiante irreverência de Jarvis Cocker no NOS Primavera Sound

Jarvis Cocker igual a si mesmo: irreverente e contagiante.

O britânico Jarvis Cocker subiu ao Palco Seat neste chuvoso primeiro dia do festival NOS Primavera Sound. Conhecido por integrar os Pulp, uma das bandas Pop com maior sucesso no Reino Unido na década de 90, o artista mostrou a sua irreverência ao apresentar-se igual a si mesmo.

Num indie-pop com uma pitada de um certo rock alternativo, Jarvis Cocker inundou a plateia com aquilo que faz de melhor. Nunca é só um concerto de música, aquilo que assistimos de Jarvis Cocker é normalmente uma encenação com direto a sátira e a pensamentos profundos sobre o que se passa neste mundo.

No seu estado elétrico habitual que nos faz esquecer que estamos perante um artista de 55 anos, o vocalista apresentou temas como "Further Complications", tema que deu nome ao seu álbum lançado em 2009, e "Must I Envolve?", um dos trabalhos mais recentes do artista.

Antes de terminar o concerto sob uma chuvada repentina, que levou parte do público a fugir para debaixo de qualquer coisa que parecesse um abrigo, Jarvis lembrou que a última vez que tinha estado em Portugal foi no festival Paredes de Coura em 2011. Perante alguma reações da plateia, que mostrou ter assistido a esse concerto, o artista brincou dizendo que "realmente conhecia estas caras de algum lado". "Tenho vindo a carregar-vos nos meus olhos" – rematou o artista.

Um concerto absolutamente contagiante onde Jarvis Cocker pareceu ter uma energia infindável e um equilíbrio admirável, visto ter passado a maior parte do espetáculo com um pé em cada coluna (ou o que quer que aquilo fosse) no centro do palco.

Equipa Noite e Música Magazine no NOS Primavera Sound
Fotografia: Júlia Oliveira
Textos e Social Feed: Daniela Fonseca
Edição: Nelson Tiago