Matias Damásio no Coliseu: Um Porto dos ritmos de Angola


Matias Damásio no Coliseu: Um Porto dos ritmos de Angola

Uma noite de emoção que encantou o Coliseu.

"Boa noite Porto! É um prazer muito grande, é a minha estreia nesta sala" – foi para um Coliseu praticamente esgotado que Matias Damásio se apresentou ontem na cidade do Porto.

O cantor mostrou-se bem-disposto e falador ao longo de todo o concerto transmitindo e recebendo do público boas energias. "Espero fazer uma noite memorável para todos nós" – palavras que deram início a uma noite quente cheia de emoções na mais emblemática sala de espetáculos nortenha.

"Eu nasci num país em guerra e aprendi que é preciso muito esforço para reerguer uma nação" – Foi este o mote para se ouvir o primeiro tema da noite "Angola". Nas palavras do cantor "um hino em homenagem a Angola". O público reagiu com muita emoção e até foram erguidas algumas bandeiras angolanas no público ao qual Damásio reagiu dizendo que "Angola não é só dos angolanos, mas sim para quem ama o país".

Desta forma, seguiu-se "Beijo Rainha", um tema no qual convidou alguém do público para o acompanhar numa dança. Convite aceite por duas senhoras que dançaram o semba angolano com grande entusiasmo.

Ao longo da noite esteve sempre próximo do público e rendido ao encanto das mulheres nortenhas. "As mulheres são os seres mais lindos que deus fez. Uma salva de palmas para essas mulheres lindas." Palavras do cantor ao introduzir a "Matemática".

Seguiu-se o tema "Aló". Antes disso, um agradecimento a todas as mensagens enviadas pelos fãs relativas ao concerto desta noite. A mais especial partiu de uma senhora que não sabia se poderia marcar presença por sofrer de doença oncológica, o cantor pediu-lhe para subir ao palco e junto com o coliseu homenageou a sua força.

"O ritmo às vezes morre, mas a poesia não" – Matias trouxe ao Coliseu o tema "Meninos do Huambo" de Paulo Carvalho e fez o Coliseu cantar em uníssono pela primeira vez.

Momento para o primeiro convidado da noite: Calabeto. Juntos, cantaram o tema "Bomba" com bastante entusiasmo e com direito a um "pézinho de dança". Calabeto agradeceu o convite e mostrou-se encantado com o Porto.

O concerto estava a meio e, desta vez, o surpreendido e homenageado foi o próprio Matias Damásio. Recebe, em palco, o Disco de Ouro entregue pela Sony Music.

Seguiu-se o momento mais emotivo da noite para o cantor no qual lembrou as suas raízes e fez uma homenagem ao seu pai com o tema "Papa". "Essa canção é muito difícil de cantar. Papa tu és o homem da minha vida" – o cantor emocionou-se e acabou mesmo por chorar aquando do tema.

A canção mais aguardada da noite e de grande sucesso a nível nacional faz levantar o Coliseu das cadeiras para entoar "Loucos". O povo portuense vibrou e cantou em uníssono sem falhar uma letra num acústico que inundou o ambiente.

O romantismo do cantor angolano fê-lo sair do palco e entregar rosas vermelhas a algumas senhoras da plateia. Um momento mágico enquanto cantava o tema "Bouquet de Rosas".

Após apresentar a banda de 12 elementos que o acompanhou, Matias Damásio confessou que para ele o elemento mais importante do espetáculo são todos os que lá estavam.

Momento para o segundo e último convidado da noite, Laton interpretou "A Culpa é dela" e pôs todo o Coliseu a dançar.

"Canta comigo Coliseu" palavras do cantor ao interpretar a também esperada "I Wanna be Your Hero". Tema que tem sido um sucesso a nível nacional e que a plateia mostrou saber na ponta da língua.

Depois de se despedir, Matias Damásio voltou para repetir "Loucos". Gesto que fez as delícias do público portuense e voltou a soltar a voz da plateia.

"Muito obrigado Coliseu do Porto foi um prazer muito grande" – Matias Damásio despediu-se da cidade do Porto e cumpriu a promessa que havia feito no início da noite. Foi realmente uma noite inesquecível e especial para todos.

Fotos: António Teixeira
Texto: Daniela Fonseca


,