Swedish House Mafia @ Pavilhão Atlântico


Swedish House Mafia transformaram o Pavilhão Atlântico numa pista de dança cheia de cor, luz e muita emoção.

Axwell, Steve Angello e Sebastian Ingrosso compõem o famoso trio sueco de dance music; Swedish House Mafia, que se oficializou apenas em 2008 mas que atualmente percorrem o Mundo com a sua tourné de despedida "One Last Tour".

Um Pavilhão Atlântico bastante recheado não quis perder a última passagem dos DJs em terras lusitanas. A festa começou às 21 horas com um longo aquecimento iniciado pelos DJs da RFM António Mendes & Djay Rich, seguindo-se o DJ Kura e Pete tha Zouk (que foi convidado pelos anfitriões da noite). O warm up serviu para que o Pavilhão Atlântico fosse enchendo com um público maioritariamente jovem, que comentava que iria ser o espetáculo do ano.

Ainda o ponteiro dos segundos caminhava para a meia-noite já as luzes do recinto se apagavam e a eufórica plateia assistia ao vídeo de introdução estava a ser projetado no pano que escondia o cenário dos suecos. Rapidamente cai o pano e num cenário cheio de cor e luz os três DJs transformaram o pavilhão numa autêntica pista de dança ao som de "We Came. We Raved. We loved". E foi precisamente isso que aconteceu, ao longo do set de duas horas, com muita pirotecnia, fumo, luzes, serpentinas, papéis e ao som dos vários êxitos do projeto tais como "One", "Antidote" e os mais recentes "Don´t You Worry Child" e "Save The World". Estas duas últimas foram sem dúvida dos momentos mais marcantes da noite, salientando também "Paradise" que teve como pano de fundo a bandeira nacional e um discurso que deixou todos os presentes rendidos: "Obrigado por esta incrível noite e por nos mostrarem que Portugal não é só Ronaldo nem só fado. São vocês. Juntos somos os Portuguese House Mafia" (e o público delirou quando cada um dos DJs ergueu a bandeira nacional Portuguesa).

Para terminar em grande "Don´t You Worry Child" numa versão acústica serviu de pano de fundo para um vídeo onde os Swedish House Mafia agradecem com: "Nós viemos, nós dançamos, nós amámos… Obrigado".

Esta passagem dos famigerados suecos por Lisboa foi uma enorme festa que se aliou ao fato do Axwell celebrar o seu aniversário e transformou o Pavilhão Atlântico numa pista de dança cheia de emotividade e loucura. Foram vários os que abandonaram o recinto afirmando ter sido a melhor noite das suas vidas.

Até sempre Swedish House Mafia…

Fotos: Pedro Figueiredo
Texto: Bruno Silva


,