Rock in Rio Lisboa: dia 1 (19/05), com Bruce Springsteen e Black Lips


Rock in Rio Lisboa: dia 1 (19/05), com Bruce Springsteen e Black Lips

Rock in Rio abriu ontem as portas para mais uma edição em solo luso. Mais de 65 mil pessoas estiveram na Bela Vista para assistir às atuações dos 5 palcos deste primeiro dia.

Pelas 16h00 horas já havia quem corresse pela relva da Bela Vista para não perder um segundo de festival. Durante a tarde, como é de resto habitual, os festivaleiros puderam fazer parte das inúmeras animações que os patrocinadores e colaboradores do Rock in Rio assim proporcionam.

Entre música e dança um pouco por todo o recinto, foi no Palco Vodafone que os concertos começaram. Os primeiros a abrir o palco foram os The Sunflowers, num rock puro e direto que já os caracteriza deram música aos mais curiosos que já estavam no recinto. Seguiam-se os Keep Razors Sharp, também eles portugueses, trouxeram a sonoridade entre o psicadelismo, o shoegaze e o pós-rock.

Os últimos a pisarem o Palco Vodafone, neste dia 19, foram os Black Lips. "It’s good to be back, I like it here! You free, wild people" – A banda, que deu os seus primeiros acordes numa garagem, foi cabeça de cartaz na abertura do festival e tocou os seus êxitos para um público que não os deixou cantar sozinhos. Conhecidos pela sua irreverência e teatralidade em palco, os quatro jovens atiraram papel higiénico ao público que pareceu não se importar.

Terminados os concertos do Palco Vodafone, vamos diretos para o Palco Mundo onde, durante os 5 dias de festival, é o Musical do Rock in Rio que é responsável pela abertura do palco principal do rock.

Os primeiros a subir ao palco foram os britânicos Stereophonics que aqueceram o palco no seu estilo de britpop e rock alternativo para a entrada dos já veteranos Xutos & Pontapés. A banda portuguesa dos anos 70 pôs a Bela Vista a cantar "à sua maneira" e durante mais de uma hora de concerto mostraram que a "Maria", "O Homem do Leme" e a "Casinha" ainda vão permanecer nas vozes dos portugueses por muitos mais anos.

"Olá Lisboa, Olá Portugal" – Foi assim que por volta da meia-noite se apresentou no Palco Mundo Bruce Springsteen acompanhado pela The E Street Band. Durante quase 3 horas de concerto, o também veterano do rock, levou os festivaleiros por uma viagem de grandes êxitos da sua música e fez do último concerto da noite um grande momento de música.

Acompanhado pela sua banda, o artista só largou a guitarra para interpretar temas com a sua harmónica e em certos momentos criou encontros de músicos que deixaram a plateia encantada com a bom som que se fez ouvir na Bela Vista.

Bruce Springsteen interpretou 25 dos seus temas, entre "Working on The Highway", "I’m on Fire" e "Born to Run", o artista deu ao público, já no fim da sua atuação, os tão esperados "Born in the USA" e "Dancing in the Dark" e mostrou que os seus "Glory Days" ainda se mantêm mesmo com mais de 50 anos de carreira.

No fim da sua atuação houve ainda tempo para o norte-americano surpreender o palco mundo e cantar "Twist na Shout" dos britânicos Beatles. "Thank you for welcoming us, ask us back! We love you Portugal" – Bruce Springsteen terminou assim o primeiro dia de concertos na cidade do rock.

O rock continua agora com Queen & Adam Lambert, todos os pormenores do Rock in Rio com a tua Noite e Música.

Equipa Noite e Música Magazine no Rock in Rio Lisboa
Fotos: Carlos Valadas
Textos: Rita Costa e Daniela Fonseca
Foto Bruce Springsteen: Agência Zero


,