Diogo Piçarra no MEO Marés Vivas: o menino bonito que parte corações


Diogo Piçarra no MEO Marés Vivas: o menino bonito que parte corações

Se os mais distraídos da primeira fila ainda estavam adormecidos devido ao tempo de espera, o rapaz do sul, ao entrar em palco tirou o sono a todos aqueles que já se encontravam no recinto.

Diogo Piçarra abre o concerto com um medley do qual faziam parte temas do seu último álbum, Do=s. Agora sim era oficial, a 15ª edição do MEO Marés Vivas tinha acabado de começar.

"Já não falamos" foi a segundo tema a aquecer o ambiente da Praia do Cabedelo. O sol ainda estava bem no alto quando os braços e vozes se começaram a sincronizar. "Nunca é um erro voltar a Gaia", comentou o cantor, enquanto mais uns corações se derretiam, mesmo à sua frente, sendo este o mote ideal para tocar "Erro" seguida de "Caminho", prolongando-se a atmosfera romântica e aquecendo ainda mais aquela noite de verão.

Para os mais ansiosos, não faltou muito para que começassem a cantar "Verdadeiro". No entanto, para aqueles que ainda estavam cépticos em relação àquele que outrora era concorrente de talent shows, o gelo acabou por se quebrar em temas como "História" e "Tu e Eu".

Este ano, os papéis invertem-se e é Jimmy P quem sobe ao palco a convite do amigo. "Entre as estrelas", tema conhecido por todos, embalou a plateia da margem de Gaia.

O concerto aproximava-se do fim embora a noite ainda mal tinha começado. O público conquistou-o e antes disso já ele tinha conquistado o público. Despede-se com "Dialeto", ficando a promessa de ser um "bye bye" temporário, deixando no ar a dúvida se poderá marcar presença no festival para o ano.

Equipa Noite e Música Magazine no MEO Marés Vivas
Fotografia: António Teixeira
Textos e Social Feed: Daniela Fonseca e Rita Pereira
Edição: Nelson Tiago


,