Deolinda levaram uma década de música ao Coliseu do Porto [fotos + texto]


Deolinda levaram uma década de música ao Coliseu do Porto [fotos + texto]

Grupo português desfilou uma década de música no Coliseu do Porto perante uma plateia entusiasta.

Em celebração aos seus 10 anos de carreira, os Deolinda apresentaram-se no Coliseu do Porto com casa cheia e público bastante entusiasta no último sábado. Com uma verdadeira viagem no tempo através dos 4 álbuns, o grupo trouxe uma seleção de êxitos que mostrou-se uma representação perfeita daquilo que talvez possamos chamar de "fado folclórico" ou simplesmente música popular portuguesa, podendo o público perceber as nuances de cada disco e a evolução da banda que ao longo desta feliz década tem crescido cada vez mais sem perder a sua essência.

"Ai que alegria, que riqueza estar outra vez aqui no Porto…mas acho que está tudo a correr bem para os azuis!" – disse Ana Bacalhau ao saudar o público, referindo-se ao jogo de futebol que decorria à mesma hora que o concerto.

Começando com "Não sei falar de amor", "Fado Castigo", "O Fado Não é Mau", e "Mau Por Mau", frutos do álbum Canção ao Lado, primogénito do grupo lançado em 2008. A seguir vieram canções de Dois Selos e Um Carimbo (2010) como "Entre Alvalade e as Portas de Benfica" e "Há Dias que Não São Dias", sendo esta última, nas palavras de Ana Bacalhau "mais lentinha, mais romântica, pois Deolinda também é romântica quando quer". Na sequência surge Mundo Pequenino, disco de 2013 produzido em parceria com o britânico Jerry Boys, chegando a haver em "Musiquinha" uma improvável e bem-sucedida mistura do tradicional estilo do grupo ao rock. Chegando a  Outras Histórias (2016), antes de cantar "Corzinha de Verão", Ana brincou ao dizer "…e começamos por apresentar estas outras histórias com esta história singular que num dia como o de hoje parece que é a gozar por que fala da frustração que é ser verão e em vez de estarem 40° estão 30°!", referindo-se ao mau tempo que se fazia naquela noite. Não faltou interação com a plateia, que chegou a ser ensaiada para fazer coro na música "Berbicacho". Para a reta final estavam reservados dois encores efusivamente pedidos pelo público, a viagem musical deixou de ser linear, misturando passado e presente com sucessos como "Seja Agora", "Fon-fon-fon" e "Um contra o outro".

Ao lado dos fiéis companheiros Luís José Martins, Pedro da Silva Martins e José Pedro Leitão, Ana Bacalhau esteve impecável em palco, com a simpatia e descontração que já lhe são características, e à medida que o concerto avançava ia contando as histórias construídas ao longo destes 10 anos a encantar Portugal. Sem dúvida uma apresentação festiva e envolvente a ficar na memória de quem teve o prazer de lá estar, como não poderia ser diferente quando se trata dos Deolinda.

Fotos: Carina Guilherme
Texto: Camila Câmara


,