Warpaint no NOS Alive: da Califórnia para a confirmação do dia da Mulher no Alive 2017


Warpaint no NOS Alive: da Califórnia para a confirmação do dia da Mulher no Alive 2017

A seguir à intensidade das Savages chegou, da Califórnia, a coolness das Warpaint. Tal com as suas antecessoras, já são presença habitual em Portugal, nos últimos anos. Aos poucos temos conseguido acompanhar a evolução de meninas tímidas a rockers experientes. O percurso não está terminado, mas para lá caminham.

Nas Warpaint tudo é Los Angeles: a música melódica e cool/arty para o pôr-do-sol, as ligações ao cinema e ao vídeo (uma das fundadoras da banda foi a atriz Shannyn Sossamon, a baixista é casada com o vídeo artist Chris Cunningham e várias músicas já apareceram em bandas sonoras de filmes indie). E mais uma vez, no Alive, mostraram-se perfeitas para o fim de tarde num palco de dimensão média.

Quase esquecendo as origens, pois do EP Exquisite Corpse (2008) e do primeiro álbum The Fool apenas ouvimos "Beetles", "Krimson" e o hit de lançamento de carreira "Undertow" que provocou os primeiros gritinhos da audiência. Durante cerca de uma hora de concerto a alternância foi entre o álbum homónimo de 2014 e "Heads Up" de 2016. E destes álbuns ressalta a tentativa de passar para um som mais dançável, como mostra o último single "New Song", aqui acompanhadas pelo guitarrista Jono Ma dos australianos Jagwar Ma. As Warpaint de hoje andam entre a pop dançável desta última canção (ou de "Disco//Very" que faz lembrar as Le Tigre) e as melodias doces, a puxar aos Air, como em "Love is to Die".

Equipa Noite e Música Magazine no NOS Alive
Fotografia: António Teixeira
Textos e Social Feed: Miguel Lopes e Daniela Fonseca
Edição: Nelson Tiago


,