Thievery Corporation no Coliseu de Lisboa: a volta ao mundo em hora e meia [fotos + texto]


Thievery Corporation no Coliseu de Lisboa: a volta ao mundo em hora e meia [fotos + texto]

Na noite passada, e depois do recente lançamento do álbum Temple Of I & I, a digressão da dupla norte-americana Thievery Corporation arrancou no Coliseu de Lisboa com lotação praticamente esgotada e primeira parte dos portugueses LOT.

Convidados pelos cabeças de cartaz, os lisboetas LOT (Elotee) estiveram a cargo da primeira parte. Carregados de energia, a banda iniciou com os primeiros temas em nome próprio lançados em 2016, "Mary Jane" e "Stayin In Tonight". "Take A Look", o mais recente, contou com a participação na voz de Concha Sacchetti (For Pete Sake) e de Joana Capucho. A banda surpreendeu e fez vibrar o Coliseu com "All I Need", o incrível tema dos franceses Air muito bem recebido pela audiência.

A dupla, composta por Pedro Sacchetti, também membro dos For Pete Sake e José Evangelista, acompanhada por Rui Rodrigues, lançou dia 10 deste mês o álbum de estreia Motherboard e esteve no Coliseu de Lisboa para uma curta meia hora de concerto que bastou para gerar a curiosidade de muitos que perguntavam pelo nome do grupo ao colega do lado, provando o potencial da nova música portuguesa.

Chegada a hora, e com a bilheteira do Coliseu de Lisboa praticamente esgotada, Rob Garza e Eric Hilton, a dupla mais conhecida como Thievery Corporation, entraram em palco. "Facing East", tema de 2010, foi o primeiríssimo da digressão deste ano com privilegiada estreia na capital portuguesa.

Aos 20 anos de carreira, e depois de um grande tributo à bossa-nova com o álbum Saudade, os Thievery Corporation, abraçando influências jamaicanas, lançaram Temple Of I & I. Acompanhados de um percussionista e de quatro talentosos cantores, Rob e Eric trouxeram a Lisboa a diversidade da música do mundo em formato eletrónico e, não se cingindo ao último lançamento do grupo, passaram por clássicos como "Culture Of Fear", "Illumination" ou o muito aplaudido "Until The Morning".

"True Sons Of Zion", "Letter to The Editor", "Weapons Of Distraction" e, entre outros, "Fight To Survive", foram alguns dos fresquinhos temas que, acompanhados de um espectáculo de luz com as cores alusivas ao reggae, a banda apresentou a Lisboa. Para terminar a primeira parte do concerto "Warning Shots", o clássico do álbum It Takes A Thief, fizeram saltar o Coliseu nesta viagem pelo mundo e pelo tempo, celebrando assim a longa e impressionante carreira dos dois dotados produtores.

Chamados de volta ao palco por uma incrível e energética audiência, os Thievery Corporation terminaram a noite com um encore e três grandes clássicos: "Sweet Tides", "Lebanese Blonde" e, como não podia deixar de ser, "The Richest Man In Babylon".

Apupados por tão cedo abandonarem o público português, a banda uniu-se no centro do palco para um último adeus apenas uma hora e vinte minutos após ter ecoado "Facing East", o primeiro tema da digressão. E, embora permanecesse o desejo por mais, a satisfação era geral e evidente nos sorrisos à saída do Coliseu dos Recreios. O pontapé de saída está dado e a banda segue para Barcelona, onde apresentará o novo álbum Temple Of I & I no dia 17.

Fotos: Rui Jorge Oliveira
Texto: Maria Roldão


,