The Neighbourhood no Armazém F, em Lisboa: reportagem


The Neighbourhood no Armazém F, em Lisboa: reportagem

Estreia em terras lusas dos norte-americanos The Neighbourhood  levou muitos fãs ao Armazém F, em Lisboa.

Dia 1 de maio, o Dia do Trabalhador. As origens deste dia não são muito recentes e, ontem, haviam duas coisas a gerar interesse: o Benfica a lutar pela presença na final da Liga Europa e o concerto dos norte-americanos The Neighbourhood (The NBHD) no Armazém F (antigo TMN ao Vivo). Optámos pela segunda hipótese… e gostámos do que vimos.

O quinteto, que visitou Portugal a propósito da promoção do seu disco de estreia, I Love You, editado em abril de 2013, encontrou à sua espera uma sala cheia de público jovem – a maioria adolescentes, com alguns pais a acompanharem os filhos – que apoiou a banda do início ao fim do espetáculo.

Sem banda de abertura e com início marcado para as 21h00 (o concerto começou com cerca de 40 minutos de atraso), os berros impuseram-se na sala assim que Jesse Rutherford (voz), Zach Abels (guitarra), Jeremy Freedman (guitarra), Mikey Margott (baixo) e Brandon Fried (bateria) entraram em palco.

A harmoniosa junção das sonoridades rock e R&B dos The NBHD ficou logo bem patente na canção inicial, "Silver", e logo de seguida com "Female Robbery".

O vocalista Rutherford, com uma bandana branca na cabeça, ia fazendo as delícias das jovens presentes na sala lisboeta, que iniciavam o histerismo cada vez que o americano se dirigia ao público. Com poses que mais pareciam a de um rapper do que de uma estrela de rock, o cantor ia tendo o acompanhamento do coro feminino, que estava ali para mostrar que sabia as letras de cor e salteado.

"Obrigado por terem vindo e a todos aqueles que esperaram o dia todo ali fora", agradeceu Rutherford a meio do concerto.

Ouviram-se os temas "Jealousy" (atrasada devido a problemas da bateria, mas que nem por isso quebraram o ritmo do concerto), "Baby Came Home" e o single mais conhecido, "Sweater Weather".

O ambiente estava ao rubro. Berraria constante, muitos smartphones e até tablets a registar os melhores momentos do espetáculo a mostrar que este é um novo conceito de assistir a concertos.

O fim chegava com "Afraid" e os The NBHD deixaram o palco sob uma chuva de aplausos. Foi um concerto curto, com cerca de uma hora de duração, mas que não defraudou em nada as expetativas dos fãs.

Cá fora, os sorrisos eram constantes. Não nos admiraríamos se o quinteto norte-americano regressasse brevemente ao nosso país.

Fotos: João Oliveira
Texto: Alexandre Lopes


,