The Kills no NOS Alive: pouca conversa e muito rock


The Kills no NOS Alive: pouca conversa e muito rock

Penúltimos no Palco NOS, a banda britânico-americana apresentou-se com energia mas sem muita vontade de falar. Da vocalista ouvimos apenas alguns "obrigados" durante todo o concerto, mas nada que perturbasse a qualidade da sua prestação e incomodasse os festivaleiros.

Com o indie rock que lhes é característico, os The Kills abriram com "Heart Of A Dog". O tema lançado no ano passado antecedeu "Ura Fever" e "Kissy Kissy", estes, já mais antigos no reportório da banda que surgiu em 2000.

Os ritmos acelerados de canções como "Hard Habbit", "Black Ballon" e grande parte do seu reportório, entretiveram um público que mostrou conhecer bem a banda. O seu rock, que também tem raízes nos sons das bandas de garagem, foi suspenso em apenas uma música. "That Love" foi interpretada só ao som de uma guitarra e da voz da vocalista Alison "VV" Mosshart.

Um concerto que terminou com "Love Is A Diserter" e "No Wow", ambos temas do segundo álbum da banda lançado em 2005. A vocalista voltaria ao palco mais tarde para interpretar, com os Foo Fighters, o tema que têm juntos.

Espetáculos de bom rock em que a música dispensou apresentações.

Equipa Noite e Música Magazine no NOS Alive
Fotografia: António Teixeira
Textos e Social Feed: Miguel Lopes e Daniela Fonseca
Edição: Nelson Tiago


,