Seal ao vivo no EDP Cool Jazz [fotos + texto]


Seal ao vivo no EDP Cool Jazz [fotos + texto]

Seal celebrou 25 anos de canções perante um Estádio Municipal de Oeiras praticamente lotado.

Foi numa noite bastante ventosa que o Estádio Municipal de Oeiras acolheu mais um concerto da 13ª edição do EDP Cool Jazz.

Perante um estádio já bastante composto, os portugueses HMB entreteram a plateia com a sua soul e r&b perfeitas para uma noite de Verão e para o tipo público presente. Foi sem surpresa que ao longo dos 40 minutos de concerto a maior ovação chegou com o sucesso "O Amor é Assim".

Foi já depois das 22 horas que Seal entrou em palco acompanhado por apenas dois músicos: um guitarrista que também fazia os coros e um dj para lançar algumas batidas. Foi talvez uma surpresa para quem esperava uma banda mais composta por forma a dar um som mais orgânico para a voz do britânico.

Perante uma casa já repleta e depois de uma intro bastante longa o início foi com "Crazy" um dos seus maiores êxitos retirado do seu primeiro álbum Seal de 1991. A onda mais eletro pop continuou "Killer", a colaboração com o produtor britânico Adamski também do início dos anos 90. Por esta altura já toda a plateia estava de pé e Seal andava pelo meio do público.

A calmaria viria a chegar com a apresentação das menos conhecidas músicas do mais recente álbum 7. Primeiro com "Daylight Saving", seguida da sentida "Do You Ever".

Foi um bastante comunicativo Seal que dedicou "Praying for the Dying" ao estado do mundo atual e às vítimas do atentado de Nice (o cantor vinha de um concerto bem perto da cidade do sul de França). Ainda a puxar ao "choradinho" seguiu-se a bem conhecida "Love’s Divine" do álbum Seal IV de 2003.

Já com o acompanhamento de guitarra acústica (e palminhas do público), vemos mais uma versão: "Sara Smile" de Hall & Oates. Mais à frente, e no mesmo estilo, uma das canções que confessou adorar na juventude: "Mad World" dos Tears for Fears acompanhada por explosões nas, por vezes exageradas, imagens que passavam em vídeo por trás da banda.

Depois de mais duas de 7, com Seal na guitarra elétrica ("Love" e "Every Time I’m With You"), chegou o convite para dançar e pular com "My Vision" de 2002 e "The Right Life" já com vocoder e direito a sunset e fogo de artifício (em vídeo) para terminar.

Segui-se um pequeníssimo intervalo, o encore começou com o megahit "Kiss from a Rose" lançada em 1994 para o álbum Seal II, mas que ganhou maior notoriedade como banda sonora no filme "Batman Forever".

Com um lenço EDP ao pescoço (o main sponsor do festival agradece!), o final chega com mais "discoteca dos anos 90" com "Life on the Dance Floor" também do último álbum.

Fotos: Rui Oliveira
Texto: Miguel Lopes


,