Rui Veloso ao vivo no Multiusos de Guimarães: O Rock que tem Blues na Voz


Rui Veloso no Multiusos de Guimarães: O Rock que tem Blues na Voz

Rui Veloso esteve ontem em Guimarães para um concerto memorável onde não faltou o seu habitual Rock com toque de Blues. Uma noite que serviu as várias gerações presentes e mostrou que a voz de Rui Veloso compensa a idade com a experiência e a magia das suas canções.

O Pavilhão Multiusos encheu-se para assistir ao concerto de um dos maiores artistas que Portugal viu nascer. Durante mais de duas horas, Rui Veloso brindou o público nortenho com os grandes clássicos desta sua carreira que já conta com quase 40 anos de estrada.

"Obrigado por terem vindo! Esta sala está bonita" – A noite começou com "Não Me Mintas" e com o agradecimento do artista às quase 3 mil pessoas que marcaram presença neste espetáculo. Rui Veloso não foi de muitas palavras mas deixou que estas 25 músicas do seu reportório falassem por si.

Ouviu-se "Bairro do Norte", "Sei de Uma Camponesa" e, aquando da "Gargantilha", já se festejava o empate do dérbi da noite que atribuiu a vitória do campeonato ao FC Porto. Uma pequena interrupção que não parece ter incomodado o, também portista, Rui Veloso.

O "Primeiro Beijo" fez-se ouvir e o público retribuiu mostrando saber bem a letra. Aliás, foram poucos os temas que o público não cantou durante esta noite. Depois da "Ilha", soou a também familiar "Já Não Há Canções de Amor". Dizer "familiar" parece até redundante tendo em conta que quase todo o alinhamento de Rui Veloso faz ou fez parte da vida de muitos Portugueses.

Esta noite, sempre com a sua guitarra elétrica, Rui Veloso fez-se acompanhar por um conjunto de 6 músicos que completavam o espetáculo com guitarra acústica, baixo, bateria e back vocals. Um equilíbrio de sons que nos traz o bem conhecido blues rock do artista.

Há temas que imortalizam a carreira de um artista e, mesmo sendo difícil escolher algum que se destaque, "Porto Sentido" tem em si a unicidade que o torna sempre um dos mais esperados da noite. Imaginar um concerto de Rui Veloso sem "Porto Sentido" seria impensável. Tocada apenas com as guitarras acústica e elétrica, esta canção de 1987 foi dos momentos mais emocionantes da noite pela entrega com que o público a cantou.

O concerto seguiu com inúmeros temas entre os quais "Regras da Sensatez", "Porto Côvo" e "Nunca Me Esqueci de Ti". Destaque para o grande momento musical no tema "Sayago Blues" onde a guitarra elétrica de Rui Veloso chorou um Blues puro e desconcertante.

A caminho da reta final, Rui Veloso fez soar o icónico "Chico Fininho". Esta canção de 1980 fez o público levantar-se das cadeiras e vibrar com o refrão que continua a acompanhar gerações. Altura para o artista abandonar o palco.

Rui Veloso voltou para o encore e fechou com chave de ouro com a icónica "Não há Estrelas no Céu" e com o sentimental "Anel de Rubi". Ambas cantadas pelo público que permaneceu em pé para aplaudiu o artista Portuense.

Um concerto onde se ouviu boa música tocada por grandes artistas e embalada pela voz experiente de Rui Veloso que mostrou continuar a dominar a sua arte. Faltou apenas o "Cavaleiro Andante" e a "Jura" de que assim teria sido um espetáculo inquestionável.

Fotos: António Teixeira
Texto: Daniela Fonseca