Rock in Rio Lisboa: reportagem do 1º dia, com Robbie Williams e Ivete Sangalo


Rock in Rio Lisboa: reportagem do 1º dia, com Robbie Williams e Ivete Sangalo

O Rock in Rio Lisboa voltou, desta vez para comemorar os 10 anos por terras lusas. 60 mil pessoas estiveram presentes no arranque do festival.

Áurea e Boss AC, Paloma Faith, Robbie Williams e Ivete Sangalo foram os responsáveis por animar o palco mundo do festival que não atrai apenas pelo seu cartaz. Pouco passavam das 16 horas e já uma multidão de pessoas explorava cada esquina da cidade do Rock que atrai miúdos e a graúdos.

O brasileiro Silva, presença habitual em terras lusas, foi o nome mais sonante do Palco Vodafone para este dia de festival, apresentado ao público português o seu mais recente trabalho "Vista pro Mar".

A música arrancou no palco mundo pelas 19 horas, com algo inédito; um dueto entre dois grandes nomes da música portuguesa: Áurea e Boss AC. "The Main Things About Me" introduziu a elegante e simpática Áurea cuja voz despertou a atenção dos festivaleiros que andavam a explorar o recinto e rapidamente se dirigiram para junto do palco. Boss AC entra a meio da música com algumas rimas de "Acabou (Até Te Esquecer)". Os 50 minutos de concerto passaram a correr e, após várias misturas dos maiores êxitos dos artistas (tais como "Lena", "Ok Alright"/"Boa Vibe", "Princesa", "Busy", "Sexta-feira (Emprego Bom Já)"), Áurea e AC surpreendem o público (que se tornava cada vez maior) com "Happy" de Pharrell Williams, abandonando o palco com o dever cumprido.

Paloma Faith era desconhecida para muitos dos presentes o que criou alguma expetativa. A Britânica veio ao Rock in Rio apresentar o seu terceiro trabalho; "A Perfect Contradiction". Com um fato de padrão axadrezado a cantora (e também atriz) mostrou-se simpática, esforçou-se por falar em Português, disse diversas piadas mas o seu indie pop/soul não foi suficiente para afastar o frio que se fazia sentir no Parque da Bela Vista. O público mais atento ao concerto de Paloma mostrou bastante entusiasmo "Only Love Can´t Hurt Like This", "Can´t Rely on You" (produzida por Pharrell Williams), "Crazy Love" de Van Morrisson e "Million Dollar Bill" de Whitney Houston e a voz da cantora foi bastante elogiada, principalmente pelo facto de esta ter admitido que estava doente.

É chegada a hora do cabeça de cartaz da noite; Robbie Williams. A expetativa era elevada visto o cantor não aterrar em Portugal desde 2003 e, após um longo fogo de artificio, chega a hora do Mr. Entertainer se apresentar às quase 60 mil pessoas que o esperavam. De fraque e luvas brancas, o ex membro dos Take That entra em cena com "Let Me Entertain You". Lançado o desafio Robbie Williams, por entre danças que deambulavam entre robots e marionetas, pede "Let Love Be Your Energie". O público já estava aquecido e o cantor transportou Lisboa para o primeiro Rock in Rio, recordando "We Will Rock You" (original dos Queen) que rapidamente se transformou no intemporal tema dos The Arrows; "I Love Rock and Roll". Swing Both Ways é o nome da digressão que o Britânico se encontra a apresentar e foi exatamente o que fez: ora apresentou os seus maiores êxitos como "Rock DJ" e "Come Undone" (finalizado com "Walk on the Wild Side" (de Lou Reed) e "I Still Haven´t Found What I´m Looking For" (dos U2), ora apresenta "New York State of Mind part 2" (de Alicia Keys) que culmina com "New York New York" (de Frank Sinatra), Hit the road, Jack, (de Ray Charles) e Reet petite (de Jackie Wilson), ora recorda temas que ouvia na época em que participava em festivais de música como"Wonderwall" (dos Oasis) e "Song 2" (dos Blur).
Com uma energia contagiante e sempre bem-humorado, Robbie termina a sua apresentação de 120 minutos com "Feel" e "Angels", deixando o palco com a promessa de deixar de comer chocolates e a pedir ao público para lhe pedir que não engorde novamente, de forma a conseguir aguentar atuar em festivais.

Para finalizar a noite no Palco Mundo o furacão da Bahia, que é presença assídua em todas as edições do Rock in Rio Lisboa é chamada para "levantar poeira". O arranque foi ao som de "Tempo de Alegria" e, após "Acelera Ae", Ivete Sangalo afirma ser uma mulher realizada e que está perto de um povo que ama de verdade. "Real Fantasia" foi o tema que transformou o frio clima da Bela Vista num autêntico Carnaval que teve direito até a aulas de dança. A cantora celebra os 20 anos de carreira e o seu reportório foi um corropio de êxitos ("Arere", "Beleza Rara" e "Flor do Reggae"), e temas do seu último DVD lançado esta semana em Portugal. Houve tempo para homenagear Bob Marley com "Could You Be Loved" e George Michael com "Careless Whisper". Na reta final Ivete decide acabar com as forças dos presentes com "Festa", "Sorte Grande", "Perere" e "Canibal", cumprindo mais uma vez a sua missão.

Quase 60 mil pessoas deslocaram-se ao Parque da Bela Vista para assistir ao arranque de mais uma edição do Rock in Rio Lisboa. Um dia cheio de animação, onde o entretenimento foi a palavra de ordem e não faltaram motivos para afugentar o frio.

Fotos: João Paulo Wadhoomall/Agência Porto
Texto: Bruno Silva


,