Rock in Rio Lisboa: dia 5 (29/05), com Avicii e Charlie Puth


Rock in Rio Lisboa: dia 5 (29/05), com Avicii e Charlie Puth

47 mil dançaram ao som de Avicii e de Ivete Sangalo. Charlie Puth seduziu as fãs portuguesas ao piano.

Um dia de emoções fortes aguardava a abertura de portas da cidade do rock ao início da tarde. É certo que muitos vinham ver Ariana Grande e até tinham pago o bilhete apenas para ver a norte-americana que na véspera cancelou o seu concerto por motivos de saúde, pelo que toda a energia em palco de Ivete Sangalo era a substituta ideal encontrada para uma lacuna que agora se abriria num cartaz que completava com Charlie Puth a abrir o Palco Mundo, juntamente com o DJ sueco Avicii que estava previsto fechar o festival.

No Palco Vodafone às 19:00 as espanholas Hinds, mostravam o querer arriscar em novos talentos por parte da organização. Enérgicas e com uma carreira consistente em já cinco anos, não desapontaram e revelaram ser uma enorme surpresa! Felizes por tocarem em Portugal e serem uma aposta ibérica, deixaram o público rendido a dançar ao som de "Demo", "Barn" (sigles de 2014), e muitas outras músicas que realizaram um alinhamento de apresentação que certamente as fará recordar por tempos infindáveis.

O Rock in Rio já deixava saudades a muitos e isso era percetível na atmosfera por parte dos festivaleiros que circulavam pelas zonas de atração e diferentes palcos, alegremente com brindes e muito animação.

Rumamos rapidamente agora para o Palco Mundo em busca de sentir Charlie Puth às 19:30, um artista que ganhou renome e espaço na industrial musical graças ao YouTube e a produções próprias que delinearam uma ascensão independente no cenário musical. "Marvin Gaye", o conhecidíssimo tema que o celebrizou para o estrelato, foi o escolhido para a abertura. Seguiram-se "One Call Away" e outros temas como "We Don’t Talk Anymore" a arrancarem gritos de contentamento por parte das jovens. Na apresentação da banda Charlie Puth mostrou-se cativador do público, pedindo aplausos e dizendo um tímido "Thank You" ao som do piano e com a maneira rompante de tocar do seu companheiro musical baterista.

E a noite prosseguiu com mais uma apresentação, a segunda deste festival de Ivete Sangalo que já está acostumada aos "quatro cantos da casa" por até aqui ter feito todos os Rock in Rio’s tanto cá dentro do país como no exterior. 47 mil pessoas (números da organização) coloriram este último dia, pelo que no dia anterior o recinto parecia ter estado muito mais cheio. Ivete Sangalo comentou que o convite foi irrecusável e que iria aproveitar para passear por Lisboa com o marido pois sente-se "filha da terra". Apresentou uma setlist muito semelhante à do dia anterior e não poupou convites aos portugueses para irem passar o Carnaval a sua casa: "Vou buscar-vos ao aeroporto e ficam lá em casa. Venham na altura do Carnaval". Para o dia de hoje o alinhamento do concerto só diferiu em dois temas, levando ao rubro os portugueses com "Abalou", "Festa" e até o single "Poeira". A nova canção "Eu gosto tanto" continuou no seu repertório lisboeta, a par do dia de ontem – tema inédito pela primeira vez cantado ao vivo!

Com uma postura tímida o sueco Avicii subiu ao palco minutos antes da hora marcada, como dita a pontualidade nórdica, pelas 22:40. Muitos choravam de alegria a perceberem que este foi o encerramento desta edição. Até o fogo de artifício que antecedeu Avicii teve outro sabor! Mas a pirotecnia foi o que mais marcou esta apresentação, juntamente com planos de imagens de fundo! Numa bancada lá ao alto, Avicii brindou-nos com o seu som e sempre à sua maneira única, conduzia por vezes com a mão direita os seus ritmos! Ninguém ficou indiferente a temas como "Wake Me Up", "Hey Brother", "I Could Be The One" ou "The Nights" – obras-primas da música eletrónica e que muitas foram disco de platina e ouro em diversos países! O show continuaria pela noite a fora na Tenda Eletrónica como já é costume. Eletrizante e apaixonante foi Avicii que tocou para o melhor público do Mundo, o português! Só no final falaria para todos a agradecer aos fãs, extasiados com a qualidade do show!

Nem queríamos acreditar, assim que o espetáculo do DJ sueco terminou, a música do Rock in Rio começou a ser tocada, ao som da saída do recinto de milhares de pessoas! Agora com alguns nomes na "calha" para a edição de 2018 como Bruno Mars, são um alento para notícias como estas que nos fazem acalmar a alma de que daqui a 2 anos estaremos de novo em puro contexto de festival! Quem sabe também os Korn possam voltar e compensar-nos, pois não vinham a Portugal há 8 anos. Foi feito o balanço e os corações começam a sentir cada vez mais presentemente as saudades! Até 2018, Rock in Rio! Obrigada a ti, como se fosses um elemento vivo e uma pessoa. Pelas diferentes emoções que nos proporcionaste; o gosto da chuva do penúltimo dia; o brilharete dos artistas portugueses espalhados pelos palcos; os brindes dos sponsors; o slide que acalentou centenas e centenas de fãs; a roda gigante que abanava com o vento para quem a utilizou e a mistura de sonoridades! Acima de tudo foram dias de muita aprendizagem e encanto!

Equipa Noite e Música Magazine no Rock in Rio Lisboa
Fotos: Carlos Valadas
Textos: Rita Costa e Daniela Fonseca


,