Pablo Alborán ao vivo na Meo Arena, em Lisboa [fotogaleria + texto]


Pablo Alborán ao vivo na Meo Arena, em Lisboa [fotogaleria + texto]

Pablo Alborán subiu ao palco da Meo Arena para apresentar o espetáculo Terral.

Com hora marcada para as 21h30 e um ligeiro atraso pela ainda chegada do público que fazia colmatar uma energia de curiosidade, "La Familia" como Pablo Alborán apelida os seus fãs, já aguardava pelo pisar do palco prestes a suceder do cantor andaluz que apresentaria no nosso país a sua mais recente Tour Terral, uma produção magnífica que interliga os sons da terra e da natureza, com a sua essência romântica que tocou certamente muitos corações esta noite!

É anunciado pelos holofotes da Meo Arena mais uma grande noite: "Pela primeira vez na Meo Arena, Pablo Alboran", instalando-se a euforia e os chamados efusivos pelo cantor que é tão acarinhado pelo povo português. Após uma introdução com imagens que passavam na tela de fundo, alusivas a Terral, ouve-se a primeira canção da noite "Está permitido" e um alegre "Boa Noite Lisboa" pronunciado pela voz do artista a meio da música, que geram uma vibração de suspense.

A atuação decorre com um seguimento musical do terceiro álbum de originais do cantor, que intercalando com as músicas vai apresentando alguns elementos da banda que lhe acompanham, a começar pelo baterista.

Mas o grande momento da noite mais aguardado seria o dueto com a fadista Carminho na música "Perdoname" que foi um grande sucesso em Portugal em 2011, acompanhado na guitarra portuguesa pelo talentoso Luís Guerreiro e pela banda de Alborán. As cores do palco mudam para os tons verde, vermelho e amarelo e é nítido o carinho do cantor pelos portugueses. O público maravilhado assiste em seguida à interpretação do fado "Alfama" protagonizado por Carminho e o seu guitarrista, em mais um momento de pura magia. Outras canções como "Donde está el amor" do 2º álbum Tanto e do seu primeiro álbum são também interpretadas, criando uma atmosfera magnífica de boas memórias no coração de muitos. O público localizado mais junto ao palco, atira um ramo de flores para o cantor, que recebe-as com um sorriso, cheira-as e pousa-as em local seguro, levando a mão junto ao seu coração que agradece com sorrisos encantadores! Finaliza a primeira parte do concerto com a música "Volver a Empezar" num clima dançante latino, de grande interatividade, indo em seguida embora com a banda, o que deixa o público a pedir por mais.

Com o primeiro encore da noite, o cantor malaguenho voltaria a pisar o palco da Meo Arena, agora numa série de interpretações de cariz mais acústica. Pablo toca viola acústica acompanhado pelos seus músicos e inicia os primeiros acordes de "Solamente Tú" que faz as delícias de todos os presentes, que cantam juntamente em coro! Pode-se dizer que foi um grande momento! Pablo faz a promessa de que voltará a Portugal, e com mais dois encores que completariam a noite, canta o tema "Gracias". Uma surpresa estava guardada pela audiência portuguesa e prontamente todos os que estavam em frente ao palco, levantam  papeis com a palavra escrita "Obrigado" e "Gracias". A alegria e o amor que ligam os fãs de Pablo com o cantor são aqui mais uma vez demonstrados!

O espetáculo encaminhava-se para o seu findar e na última música da noite, "Vivela" é realizada uma introdução com tambores em que o cantor mostra o seu talento para a percussão, fazendo lembrar os ritmos tribais de África. As telas do palco passam imagens com muita cor, de natureza e motivos tribais como de alegria e espiritualidade humana.

Em clima de festa e animação o público em apoteose participa sem pensar, levantando-se e saltando juntamente com Pablo! Desta forma despede-se mas certamente será por curto período de tempo!

Estava assim terminado mais uma maravilhosa atuação que deixou água na boca para mais momentos vindouros deste género! Pablo é sempre mais do que benvindo a Portugal!

Fotos: Carlos Carvalho
Texto: Rita Costa


,