O Ritual das noites do Porto [fotos + texto]


O Ritual das noites do Porto [fotos + texto]

As Noites Ritual voltaram e mais uma vez tomaram os Jardins do Palácio de Cristal como palco para dar música a quem por lá andou. Os concertos foram gratuitos e da exclusividade de artistas portugueses em ascensão. Devido ao mau tempo, o segundo dia de concertos foi cancelado.

A abertura da primeira e única noite de concertos ficou a cargo dos The Black Zebra. Tendo a Concha Acústica como palco, os irmãos do Porto atuaram para os mais curiosos que às 22h já andavam pelos jardins do Palácio. Durante pouco mais de meia hora trouxeram à plateia um som eletrizante com batidas fortes e um som bem amplificado. Ouvimos algumas músicas do seu EP, totalmente instrumental, como foi o caso de "Eco".

Os segundos da noite e primeiros no palco Noites Ritual foram os Fandango. O duo trouxe ao palácio o ritmo da eletrónica combinado com a guitarra portuguesa e o acordeão, tudo pronto para se dançar o Fandango. "É bom estar de volta para cumprir o Ritual" – Perante uma plateia já mais consistente, a banda iniciou-se num ritmo mais eletrónico juntando a guitarra portuguesa e o acordeão um pouco mais à frente. "Marginal" e "Ritz" foram dois dos temas que pudemos ouvir no concerto e que fizeram o público dançar ao seu ritmo.

Os Palankalama foram os últimos a atuar na Concha Acústica e fecharam com o ritmo que nos embala e nos leva de volta às serenatas dos estudantes. "Terras de Sombra" é o exemplo disso mesmo. Durante pouco mais de meia pudemos ouvir o grupo de 4 numa combinação de instrumentos que nos levam por vários estilos de música até porque como os próprios nos dizem: "Cada música é uma procura de um cenário onde se desenvolve um argumento."

"Ai que bom estar em casa" – O último concerto das noites Ritual chegou-nos na voz de Marta Ren e nos instrumentos dos The Goovelvelts.

Uma das primeiras a ser ouvida foi "Summer’s Gone", um dos singles da banda que o público acompanhou ainda que um pouco tímido. "Two Kinds of Man" e "Stop, Look, Listen" também se ouviram e trouxeram ritmo e animação à noite que já se tornava mais fria. Foi um concerto que fez ver a extraordinária banda que acompanha Marta Ren e também a garra e entrega que a cantora dedica ao projeto e à música. Entre originais como "Smiling Faces" e "I’m Not Your Regular Woman”, houve ainda tempo para a interpretação de "Light My Fire" dos The Doors.

Durante todo o concerto, a cantora mostrou-se muito feliz por estar a atuar no Porto e nas Noites Ritual – "Tenho um orgulho desmesurado em ser do Porto".

Uma noite de boa música e ambiente descontraído no Palácio de Cristal e neste Ritual da cidade do Porto. Lamentavelmente, a segunda noite de concertos foi cancelada devido à chuva que se fez sentir na cidade invicta.

Equipa Noite e Música Magazine nas Noites Ritual
Fotos: António Teixeira
Texto: Daniela Fonseca
Edição: Nelson Tiago, Henrique Caria


,