Natiruts nos Jardins do Palácio de Cristal [fotos + texto]


Natiruts nos Jardins do Palácio de Cristal [fotos + texto]

A celebrarem 10 anos de carreira em Portugal, mas 20 de existência, os Natiruts encheram os Jardins do Palácio de Cristal de boa disposição e positivismo.

A banda que é considerada um dos maiores expoentes do reggae atual fez justiça ao título e embelezou, ainda mais, os Jardins do Palácio de Cristal, no Porto. De 1999 trouxeram o "Meu Reggae é Roots", música bem conhecida da plateia, que assistia entusiasmada.

Ao ritmo de palmas bem compassadas, seguiu-se "Glamour Tropical" e "Você me Encantou Demais", que na verdade, encantou demais todos os presentes. Entre carinhos, abraços e danças entre casais ou amigos, a banda brasiliense foi intercalando canções bem conhecidas do público com os seus sucessos mais recentes, do álbum #NoFilter e, portanto, menos conhecidas.

Pouco a pouco, o tímido balançar dos corpos foi ganhando efusividade e foi com "Groove Bom" que todos se entregaram à dança, que teimava em acompanhar o reggae dos Natiruts.

"Sorri, Sou Rei", como não poderia deixar de ser, foi dos momentos mais marcantes da noite e não houve uma única pessoa que não conhecesse a letra. Esta música, do disco Raçaman, contou ainda com a presença especial de uma cantora brasileira a viver em Portugal, de seu nome Carol.

Relembrando Armandinho, cantaram "Desenho de Deus" e tiveram tempo ainda de fazer uma homenagem a Gilberto Gil.

Num misto instrumental e majestoso, saxofone e flauta transversal deram o mote para "Beija-Flor", mais um dos momentos apoteóticos da amena noite da cidade do Porto.

A abertura do concerto esteve a cargo de Diana Martinez & The Crib que, apesar do curto repertório, deu tudo de si num espetáculo com muita energia e dança. Além de alguns covers, como "Crazy in Love" de Beyonce, não faltou o seu êxito musical, "That’s Just How We Do It".

Fotos: António Teixeira
Texto: Magda Santos