Misty Fest: José James ao vivo no CCB [fotos + texto]


Misty Fest: José James ao vivo no CCB [fotos + texto]

José James põe CCB a dançar no Misty Fest com primeira parte dos First Breath After Coma.

O Misty Fest trouxe a Portugal José James para quatro memoráveis datas por todo o país. Depois do Porto e Leiria, ontem foi a vez de Lisboa receber o cantor de Minneapolis com a introdução dos First Breath After Coma.

Os First Breath After Coma, a banda de Leiria de nome inspirado no primeiro tema do álbum The Earth Is Not a Cold Dead Place dos norte-americanos Explosions In The Sky, e que teve a honra de acompanhar José James por Portugal, começou em grande. A "intro" assinalou a entrada do grupo e criou ambiente para o resto da atuação num registo que, embora algo diferente do de José James, em nada destoou. Depois de temas como "Salty Eyes" e "Blup", a banda despediu-se e agradeceu, afirmando querer voltar mas "para tocar hora e meia e não vinte minutos".

Chegada a hora, José James entra em palco acompanhado apenas pelo baterista Nate Smith e por backing tracks. De casaco aberto e com uma postura muito descontraída, o cantor trouxe ao CCB uma preview exclusiva do álbum Love In A Time Of Madness que apenas estará à venda a partir de 24 de fevereiro do próximo ano.

Contando um pouco da história do álbum, James cantou alguns exclusivos para o público português. O cantor revela que o nome do álbum deve remeter para a perseverança do amor numa época de loucura, mas que, fazendo referência às últimas eleições nos Estados Unidos da América – "I don’t know if madness covers that. Hate is taking over the poles". O cantor salienta assim a importância do seu papel enquanto artista.

Nathaniel (Nate) Smith, o norte-americano de Virgínia, teve cinco minutos para expressar o seu virtuosismo num solo brilhante que foi seguido de um momento que levou o público ao funk de Minneapolis e ao rap de Nova Iorque, o que relembrou um pouco os momentos de beat box de Matisyahu, embora ao som da voz única de José James.

Ao longo de todo o concerto, José James manteve com o público uma ligação excepcional: dançou pela plateia cumprimentando a audiência e levou quatro fãs ao palco que dançaram com o cantor ao som de "Trouble". "I'm Yours", o tema que terminará o álbum a sair em fevereiro, findou a primeira parte.

Foi apenas para o encore que José James pegou na guitarra que esteve em palco todo o concerto. Novamente acompanhado pelo "legendary" Nate Smith, o cantor canta e toca os temas do álbum de 2014 While You Were Sleeping, "Simply Beautiful" e "While You Were Sleeping". E para terminar, o CCB canta "Come To My Door" com o cantor, o que resulta numa ovação de pé bem merecida.

José James optou por um concerto mais simples e trouxe com ele apenas o grande baterista Nate Smith e backing tracks. Embora a qualidade de ambos os músicos seja excecional, num género musical como o de James, principalmente tendo em conta a qualidade instrumental de todos os seus álbuns, fica o desejo de ver em palco uma banda completa. Participações como a de Takuya Kuroda, que tocava em Londres na noite passada simultaneamente ao concerto de José James, fizeram falta, sentindo-se o vazio do palco. No entanto, ambos os músicos brilharam e o público não deixou de ficar satisfeito com a performance, apesar do diferente formato do concerto.

Fotos: Carlos Valadas
Texto: Maria Roldão


,