Miles Kane no Hard Club, no Porto [fotogaleria + texto]


mileskaneporto

Estreia do britânico em terras Portuenses provocou muito suor e gritaria na Sala 1 do Hard Club.

Depois de uma passagem pela sala TMN ao vivo na noite anterior, o britânico Miles Kane apresentou-se no palco do Hard Club para o primeiro concerto em nome próprio nesta cidade. Ainda antes de Kane subir ao palco, pelas colunas da sala 1 do espaço portuense faziam-se ouvir "Helter Skelter", dos The Beatles, e "Morning Glory", dos Oasis, duas músicas que denunciam algumas das influências do músico.

Miles Kane entraria em palco, já passava das 22:00 de forma descontraída e algo teatral com muitos trejeitos de quem gosta de ser idolatrado e a entoar "You´re gonna get it" primeiro tema do alinhamento. Seguiram-se temas como "Taking Over", "Rearrange" e "What Condition Am I In?" sempre acompanhadas pelo público que embora escaço fazia jus à popular expressão "poucos mas bons".

Kane é companheiro de Alex Turner, dos Arctic Monkeys, nos Last Shadow Puppets e embora se tente descolar do amigo Turner, durante o concerto não são raras as vezes que achamos que Kane soa a Turner, mas ao longo de quase 90 minutos de rock dedicado e suado, a estrela desta noite mostrou ser um artista competente, com todo o charme britânico que lhe é característico. Temas como "Give Up" ou "Inhaler"- música que foi interrompida para Kane "brincar" com um dos fãs ao tirar-lhe a máquina fotográfica para ele próprio fotografar os membros da banda e a fazer um autoretrato – criaram alguns bons momentos com a plateia a ficar ainda mais incendiada que em outros temas. Aliás, a plateia constituída maioritariamente por jovens, fez o seu papel e entregou-se de corpo e alma á atuação de Kane durante quase todo o concerto, acompanhando cada música com saltos e gritos e energia própria da idade.

O tema "Don't Forget Who You Are" que dá nome ao último trabalho do artista, fechou o concerto por breves instantes, com um público a cantar os últimos versos em uníssono, durante o tempo que levou para a banda abandonar o palco e voltar até ele. Para um encore que contou com os agradecimentos da praxe, ficou reservada uma  "Colour Of The Trap" em formato acústico só com Kane em palco, único momento "calmo" da noite, diga-se.  No entanto a noite não ficaria encerrada sem os restantes elementos que acompanham Kane, serem chamados a palco para o derradeiro tema "Come Closer" pedido em uníssono pela plateia e que conseguiu por mais uns momentos espalhar caos, suor e gritaria na sala, terminando assim da melhor maneira a atuação do britânico.

Fotos: Gustavo Machado
Texto: Ana Isabel Soares


,