Miguel Araújo no Coliseu: Um Porto que é tão seu


Miguel Araújo no Coliseu: Um Porto que é tão seu

Miguel Araújo esteve no Coliseu do Porto para o primeiro de dois concertos na Invicta. O artista brindou os portuenses com boa música e muitos convidados naquela que é a sua cidade berço.

Miguel Araújo dividiu o concerto em dois atos. Na primeira parte apresentou um cenário intimista num registo musical mais contido e acústico. Na segundo, a banda aumentou e o ambiente ficou mais festivo e animado.

"Lurdes" foi o tema escolhido para abrir o concerto. Seguiu-se "Ventura", um tema original da fadista Carminho. Sempre acompanhado por uma das muitas guitarras que foi trocando ao longo da noite, o artista mostrou ser um verdadeiro músico. "Romaria" foi a primeira da noite a testar a afinação da plateia. O público mostrou saber bem a letra e não desiludiu o artista.

"Boa noite Porto! É sempre uma prazer estar em casa" – Miguel Araújo mostrou-se muito agradecido pela sala quase cheia e pela oportunidade de voltar a atuar no Coliseu do Porto.

"Meio Conto" seguiu a ordem do espetáculo e, mesmo não sendo um tema muito conhecido pelo público, arrancou muitos aplausos graças à frase "O Benfica voltou a perder". Tendo em conta a cidade onde estamos, estranho era se o público não reagisse.

Antes de partir para o próximo tema, Miguel Araújo contou a história do seu último disco. "Giesta" é um trabalho que retrata muitos dos seus episódios de infância passados na casa da avó. Um desses episódios fala do tempo que o artista passava na piscina da Via Norte no verão e no contraste que por lá existia. Melhor, só mesmo ouvindo. Soou "Via Norte" e logo de seguida "Terra de Ninguém", tema de Rui Veloso.

Momento para chamar o primeiro convidado da noite. O próprio Rui Veloso subiu ao palco para acompanhar Miguel Araújo na canção "Sangemil". Rui Veloso foi bastante aplaudido ou não fosse ele um dos melhores artistas que temos em Portugal.

Joana Almeirante é uma jovem cantora portuguesa e apresentou-se em palco para cantar, juntamente com Miguel Araújo, a canção "Maria da Glória". A jovem permaneceu em palco como guitarrista durante o resto do espetáculo.

Antes de partir para a segunda parte do concerto, o artista cantou ainda o tema "Será Amor", em dueto com Joana Almeirante. A canção escrita para César Mourão interpretar no filme "A Canção de Lisboa" foi bastante aplaudida pela plateia. Altura para a tela baixar e revelar uma banda ainda maior. Bateria, trompete, trompa, trombone e acordeão juntavam-se em palco para dar mais animação ao alinhamento.

"Axl Rose" e "Reader’s Digest" deram início à parte mais ritmada do espetáculo, seguindo-se o "Fado Dançado", tema que o artista escreveu para Ana Moura.

Hora para chamar mais um convidado. André Tentugal, vocalista dos We Trust, juntou-se em palco para "We Are The Ones", tema original da banda. "Recantiga" seguiu o espetáculo e fez as delícias do público que mostrou muito bem saber a canção.

Já na reta final, Catarina Salinas juntou-se a Miguel Araújo para entoar "1987", tema que compõem juntos. Sem perder tempo, o artista chamou ao palco os últimos convidados no espetáculo. A banda, composta pelos tios e pai do cantor, foi uma das grandes inspirações para Miguel Araújo e incitaram o seu gosto pela música. "Os Kappas" protagonizaram um dos melhores momentos da noite com o tema "House Of A Rising Sun", dos The Animals escrita em 1964.

"Os Maridos Das Outras" foi o escolhido para encerrar o tempo regulamentar do espetáculo. O tema que caiu nas graças dos portugueses em 2012 era dos mais esperados e foi cantado em bom som pela plateia que, no fim, o aplaudiu em pé. Mas para aqueles que achavam que era o fim, não podiam estar mais enganados.

Miguel Araújo voltou apenas com a sua guitarra para o inconfundível "Anda Comigo Ver Os Aviões". O tema é original d'Os Azeitonas, banda a que pertencia anteriormente.

Rui Veloso volta ao palco para, junto com Miguel Araújo, encantar o Coliseu no tema que tanto ao Porto pertence. "Porto Sentido" encaixou na perfeição nesta noite e foi aplaudido efusivamente.

Agora sim na reta final, o artista cantou pela primeira vez em concerto o tema "5 Minutos de Whiskey". Canção que retrata também um amigo que o acompanha da estrada. Momento de chamar ao palco todos os músicos e convidados para terminar com a "Balada Astral".

Um concerto que foi crescendo e se tornou um verdadeiro espetáculo de música e músicos. Uma noite de encanto nesta que é a cidade do coração do cantor. Miguel Araújo volta hoje a um Coliseu do Porto esgotado e depois parte para Lisboa para mais duas noites de concertos.

Fotos: António Teixeira
Texto: Daniela Fonseca


,