Hozier ao vivo no Coliseu dos Recreios, em Lisboa [fotos + texto]


Hozier ao vivo no Coliseu dos Recreios, em Lisboa [fotos + texto]

Um Coliseu bem composto, recebeu o cantautor irlandês que nos levou a todos à sua "igreja", onde todas os desejos foram realizados.

A noite que brindou a todos muito mais do que música de qualidade abriu com Rhodes, o britânico de Baldock, que sozinho no palco e de guitarra em mãos, demonstrou todos os seus dotes como cantor e músico, por cerca de meia hora de boa magia, deixando suspiros na audiência.

Bem antes da hora marcada, o mítico Coliseu de Lisboa já se enchia de público que cá fora conseguia fazer filas enormes para poder entrar, resultando numa sala que quase cheia, estava modelada por público maioritariamente jovem. O cantautor e músico irlandês de nome Andrew Hozier-Byrne, à boa pontualidade do Reino Unido, pisa o palco às 21h50 certeiras, com quatro músicos e duas maravilhosas cantoras nos back vocals. A audiência entra em êxtase e aplaude juntamente com assobios, observando-se flashes de fotografias que foram captadas para mais tarde recordarem. Hozier frisa que é a sua primeira vez em Lisboa profissionalmente e que, aquando da sua infância, passou férias no nosso país com os seus pais. Sentiu-se encantado pela forma como foi recebido e como as suas próprias palavras fizeram jus: "I think it’s gonna be a funny evening", afirmou o artista com um sorriso marcado no rosto e em comunicação constante com a sua equipa. E de fato a noite correu de feição, deixando Portugal rendido ao seu talento!

Ao longo da noite apresentou músicas do seu disco de estreia homónimo, das quais "Like Real People Do" e "From Eden", motivaram cânticos em uníssimo e reboliços constantes que cativavam ainda mais o carinho pelo público português. Entre singelos agradecimentos pelo meio das músicas, escaparam-se nas suas palavras, a admiração que o espaço do Coliseu lhe causou, sendo mesmo considerado pelo cantor o mais bonito que Hozier já alguma vez tocou até ao momento – "Absolutely gorgeous!".

Em "Someone New", pede aderência do público para bater palmas ritmadas por entre o som blues cómodo, que este tema lembra. "Come on Lisbon!", incentivava energeticamente! A plateia chegou a bater os pés no chão de forma sincronizada, mostrando o seu agrado pelo grandioso espetáculo. Em seguida decorreu-se uma bonita versão da música "Blackbird" protagonizada pelos Beatles, esta mais dinâmica e com sonoridades pop/rock, constituindo uma homenagem bastante honrosa a Paul MacCartney, o seu compositor. "Will Come Back" foi apresentada como um tema escrito numa fase complicada da sua vida, dando uma maior envolvência intimista ao ambiente que resplandecia por novidades sonoras. Mas a surpresa da noite, estava guardada para o dueto com a sua violoncelista de uma voz preciosa e de nome Halana Henderson, no tema "In a Week". A música conta a história de amor entre duas pessoas que visitaram Wicklow Hills, uma região na Irlanda com muita beleza natural e bonitos lagos de águas de cores variadas. "You guys are an amazing audience!", exclamou satisfeito.

Já o concerto caminhava a passos largos para o fim, e sem ninguém dar pelo tempo passar, ouviram-se os primeiros acordes de "Take Me To Church", tema que catapultou Hozier para as luzes da ribalta. E de fato, não nos sentimos somente teletransportados para um espaço sagrado, como sentiu-se que todas as preces de quem ali estava presente, tinha-se feito consumar numa noite de grande química e harmonia entre todos, deixando o irlandês encantado com a hospitalidade do nosso país e a admiração por si patentes em cada gesto. Num fantástico jogo de luzes que findam este hit, o mais sonante do seu repertório, a banda e o cantor abandonaram o palco com agradecimentos. Novamente o público apressou-se a bater os pés no chão, num barulho único que fez estremecer o soalho novecentista, pretendendo trazer de novo mais magia à histórica sala. Hozier agradece e volta para o encore da noite! "Cherry Wine" e "Work Song" foram as músicas contempladas que coroaram uma despedida em grande! Estava assim completado um grande momento de boa música, química e suspiros de admiração de ambas as partes.

Fotos: Vítor Barros
Texto: Rita Costa


,