EDP Cool Jazz: o regresso de Jamie Cullum, o pequeno gigante


EDP Cool Jazz: o regresso de Jamie Cullum, o pequeno gigante

A 14ª edição do EDP Cool Jazz terminou na noite passada com o concerto de Jamie Cullum, o pianista e vocalista britânico tão adorado pelo público português. A portuguesa Beatriz Pessoa estreou o palco do Parque dos Poetas.

Beatriz Pessoa é umas das selecções da FNAC para os Novos Talentos de 2017. A cantora lançou recentemente Insects do qual fazem parte os temas "You Know", "Insects" e "Disguise", este último com direito a vídeo realizado por João Pedro Moreira. Pelas nove e meia entrava em palco a jovem cantora que foi a banda sonora para quem aguardava pela entrada de Jamie Cullum ou entrava ainda no estádio. A efusividade da audiência era pouca, mas o talento em palco era evidente. "You Know", um dos temas de Insects, marcou o final de pouco mais de meia hora de concerto.

Depois da performance nos Jardins de Serralves no Porto e depois do grande começo de Beatriz Pessoa, chegou a vez de um dos maiores sucessos do jazz britânico apresentar os seus maiores hits ao público de Oeiras. Jamie Cullum não é estreante nem nos palcos portugueses nem no EDP Cool Jazz. Em 2013 o músico celebrou a 10ª edição do festival e regressou ontem para a 14ª. Refere o cantor que dos 20 anos em que foi músico em 14 deles veio a Portugal, revelando assim a sua paixão pelo público português, paixão que foi certamente retribuída.

Em 1999 começou a carreira do britânico. Nascido em Essex, o cantor lançou até à data seis álbuns a solo, sendo o último, Interlude, de 2014. Este ano lançou-se novamente às criações e editou um single de título "Work Of Art". Foi com este tema que às dez e meia, e de tarola na mão, deu início ao concerto no Parque dos Poetas. Aos 38 anos, o cantor é conhecido e reconhecido pela fusão do jazz ao pop característica das suas canções e pela sua energia em palco, energia que não faltou na prestação de ontem. O menino adorado do público português apresentou os seus maiores sucessos passando por temas como "I'm All Over It", "When I Get Famous" ou "Everything You Didn't Do", estes últimos do álbum Momentum lançado em 2013.

EDP Cool Jazz: o regresso de Jamie Cullum, o pequeno giganteJamie Cullum no EDP Cool Jazz

O alinhamento só estaria completo se dele fizessem parte os covers de sucesso do cantor. Jimi Hendrix recebeu menção honrosa em "The Wind Cries Mary". "Shape Of You", do jovem Ed Sheeran, foi a nova adição ao menu e contou com um uma subtil transição para "Everybody Loves The Sunshine", clássico de 1976 escrito por Roy Ayers. Mas foi "Don't Stop The Music", cover da cantora Rihanna já bem conhecido pelos portugueses, que fez furor. Este último teve direito não só a uma versão jazzística de um tema muito pop, mas também a beatbox e a um solo de piano que contou com um pouco de percussão, pela mão do próprio Jamie Cullum que provou estar confortável não só sentado ao piano mas também em cima dele.

A banda não esteve atrás. Baixo, percussão, bateria, guitarra e o enorme piano de cauda de Jamie preencheram o palco. Tanto o guitarrista como o percussionista alternaram entre a guitarra e a percussão e instrumentos de sopro, trompete e saxofone, demonstrando assim grande versatilidade. Jamie Cullum, por sua vez, impressionou com os seus dotes ao piano e na voz. O músico solou ao piano e cantou inigualavelmente apresentando ao público uma incrível extensão vocal. A audiência, que muito se esforçou para permanecer nas cadeiras, abanava os "lighty sticks" (como dizia o cantor) oferecidos pela organização e cantava timidamente todos os temas.

Nos últimos temas Jamie Cullum fez questão não só de saltar palco fora para cumprimentar os fãs, mas também de pedir a todos que se aproximassem, fazendo uma festa dos seus últimos momentos em palco. Foi o tema de Radiohead, "High And Dry", o último cover da noite, que emocionalmente deu por terminada a prestação pelo britânico que tanto adora o público português. E pode descansar porque é recíproco!

O final do 14º EDP Cool Jazz ficou marcado pela forte presença de uma das caras repetentes do festival e pelo ambiente familiar nesta incrível noite de sábado. O cantor segue agora para França prometendo voltar a Lisboa e causar furor com o próximo álbum de originais que deverá lançar ainda este ano.

Fotografia: EDP Cool Jazz
Texto: Maria Roldão


,