Disney in Concert: Um mundo ideal numa hora e meia de pura magia [fotos + texto]


Disney in Concert: Um mundo ideal numa hora e meia de pura magia [fotos + texto]

A magia da Disney invadiu o Coliseu do Porto com um espetáculo que apaixonou miúdos e graúdos.

Às portas do Coliseu do Porto, antes do concerto começar, embora que movidos pelo mesmo motivo, conseguia-se diferenciar o público que mais tarde iria encher a sala: As crianças, em maioria, algumas delas vestidas como as suas princesas favoritas, eram acompanhadas pelos pais (ou será que seria o contrário?); Os restantes, embora não levassem crianças consigo, levavam a criança dentro de si que, ao longo dos anos, foi crescendo com o extraordinário mundo do rato Mickey. Todos, dos 8 aos 80, ocuparam os seus lugares dentro do coliseu.

A Lisbon Film Orchestra entrou em palco entre aplausos e, após um pequeno gesto da batuta do maestro Nuno de Sá, a magia da Disney tornou-se real e palpável. Na tela atrás da orquestra, o icónico castelo surgia introduzindo as imagens da Branca de Neve, Pinóquio ou da Alice no País das Maravilhas que mais tarde iam aparecendo para acompanhar o medley introdutório. A pele do assumido admirador da Disney ficava involuntariamente como a de galinha.

A juntar-se à orquestra que acabava de provar a sua qualidade, a voz de Soraia Tavares acompanhou os músicos na interpretação de uma das mais apaixonantes músicas da pequena sereia: "Fora do Mar". O público estava cativado e, no fim de cada música, os aplausos e as manifestações de agrado eram audíveis. Se durante esse tempo se fechasse os olhos, este concerto seria facilmente confundido por um outro qualquer concerto rock onde, neste caso, seriam as imensas personagens da Disney as Rockstars capazes de levar o público ao rubro.

Das músicas mais animadas como "Quero Ser Como Tu" do Livro da Selva, até às músicas mais nostálgicas como "Um Mundo Ideal" do Alladin e "Esta Noite O Amor Chegou" do primeiro filme a ser dobrado em português europeu: O Rei Leão, as mais diferentes reações conseguiam ser causadas nos que assistiam. Batia-se palmas ao ritmo das músicas mais animadas e os olhos brilhavam e chegavam a derramar uma ou outra lágrima com as músicas mais nostálgicas.

Desde Mary Poppins a Frozen, este espetáculo parecia não parar de agradar a miúdos e graúdos. Mas foi com este último filme que Ana Margarida, a voz de Elsa, gerou o maior frenesi na sala ao interpretar a versão portuguesa de "Let It Go", acabando por fazer um dueto, tanto com o público mais jovem que com este hit dava os primeiros passos no mundo da Disney, como com os mais velhos que não conseguiam conter a vontade de acompanharem.

Por fim, para encerrar o espetáculo, as 4 vozes voltaram a juntar-se à orquestra e despediram-se do carinhoso público do Porto interpretando "It’s a Small World".

Lá fora, no final do concerto, era visível uma coisa em comum neste público tão variado: o sorriso de orelha a orelha de quem tinha sido arrebatado por um mundo único que até hoje consegue, através de histórias contadas pela tão distinta animação de toque especial, marcar constantemente vidas e gerações.

Fotos: António Teixeira
Texto: Henrique Caria


,