Diogo Piçarra no Coliseu do Porto: Magia no Dialeto


Diogo Piçarra no Coliseu do Porto: Magia no Dialeto

Diogo Piçarra esteve ontem no Coliseu do Porto para o primeiro de dois espetáculos nos Coliseus. O artista esgotou a mais bela sala de espetáculos da Invicta e proporcionou ao público uma noite de boa música, boa alma e muitos convidados.

O artista subiu ao palco do Coliseu poucos minutos depois da hora marcada e logo após um pequeno vídeo de introdução que mostrava imagens do seu percurso. Diogo Piçarra abriu o espetáculo com o tema "Do=s" que dá o nome ao seu álbum lançado em março deste ano e o público deu a primeira prova de que o cantor não estava sozinho. A plateia vibrou durante todo o concerto e não houve uma música que não soubesse de cor.

"Já Não Falamos" e "Erro" deram continuidade ao alinhamento e contaram com a presença de dois bailarinos ao estilo dos "Les Twins". "Isto está lindo, Porto! Vocês é que criaram este caminho" – Soou então o tema "Caminho", também do novo álbum.

Altura de chamar o primeiro convidado da noite. Valas juntou-se a Diogo Piçarra em palco e juntos entoaram o tema "Ponto de Partida".

Seguiu-se um momento de homenagem. "90" é um tema dedicado ao irmão do cantor e fala da importância da família. No ecrã, imagens dos irmãos desde pequenos até à atualidade.

"Eu só existo convosco. Nada disso existia sem o vosso carinho. Eu sei disso!" – Mote para "Só Existo Contigo" com Diogo Piçarra a tocar guitarra e com imagens da namorada do cantor a passar na tela.

Soam os primeiros acordes do tema "Meu é Teu" e o público começa imediatamente a cantar. "Porto, não vale fazer chorar" – O artista, sem ainda ter começado a canção, parou para admirar a plateia a cantar a letra acapella. Esta é uma das qualidades que o público portuense tem, emocionar os artistas que por cá passam.

Segue-se a segunda convidada. April Ivy sobe ao palco para cantar "Não Sou Eu", novamente com a dupla de gémeos a dançar.

"Bem-vindos de volta ao espelho" – Depois de ter cantado apenas músicas do último álbum, Diogo Piçarra interpretou algumas músicas do seu Espelho, álbum lançado em 2015. "Breve", "Sopro" e "Verdadeiro" fizeram-se ouvir no Coliseu.

"Vamos mostrar como se recebem pessoas aqui em Portugal?" – Diogo Piçarra chama ao palco a dupla AnaVitória para cantar o tema "Trevo". Um momento encantador onde o público levantou dezenas de trevos e mensagens referentes à letra.

O tema que se seguiu dispensa apresentações. "História" é uma das mais aclamadas músicas do artista e o entusiasmo do público a cantá-la comprovou isso mesmo. – "Obrigada por fazerem parte da minha história".

Como já é habitual nos concertos, Diogo Piçarra mostrou os seus dotes a tocar bateria com os temas "Shape of You" de Ed Sheeran e "Mi Gente" de J Balvin.

Partindo já para a parte final do concerto, fizeram-se ouvir os temas "200" e "Wall of Love", desta vez sem os Karetus em palco (banda que também protagoniza este segundo tema).

Depois de sair do palco por alguns segundos, Diogo Piçarra volta ao piano para o bloco mais emocionante da noite. Sem deixar as teclas, protagoniza os temas "Margem" e "Longe", e, antes de chamar o último convidado, interpreta "Nunb", música dos Linkin Park.

O Coliseu sabia quem faltava nesta noite. O tema "Entre as Estrelas" só poderia ser cantado com a presença de Jimmy P. Juntos, espalharam magia pela Invicta. Ainda ao piano, "Volta" também teve espaço no Coliseu.

"Eu não ficava aqui a noite toda. Ficava a vida inteira" – Para a reta final, guardaram-se dois dos temas mais emblemáticos do cantor. "Tu e Eu" e "Dialeto" fecharam com chave de ouro esta noite tão especial para o artista e para quem esteve no Coliseu do Porto.

Ainda em palco e ao som do seu cover do tema "Can't Help Falling In Love" de Elvis Presley, Diogo Piçarra chamou todos os artistas que fizeram parte desta noite e agradeceu, mais uma vez, ao público portuense. – "Esta noite foi mágica, muito obrigado!".

Diogo Piçarra parte agora para o Coliseu de Lisboa para o segundo e último concerto desta tour "Diogo Piçarra ao vivo nos Coliseus". O artista leva o encanto e carinho dos portuenses e prepara-se para um Coliseu de Lisboa também já esgotado.

Fotos: António Teixeira
Texto: Daniela Fonseca


,