Cat Power ao vivo no Hard Club, Porto [fotos + texto]


Cat Power ao vivo no Hard Club, Porto [fotos + texto]

Uma guitarra elétrica, um piano e Chan Marshall a solo esgotou o Hard Club, no Porto.

Foi numa sala repleta que o Hard Club recebeu, no passado dia 1 de novembro, a cantora e compositora norte-americana Chan Marshall, a bem conhecida "Cat Power".

Ainda não eram dez da noite quando Cat Power subiu ao palco. No reportório o seu último disco de estúdio Sun (2012) que foi gravado durante três anos em quatros locais diferentes, Malibu, Silver Lake, Miami e Paris.

Nesta noite, Cat apresentou aos seus fãs o seu último trabalho, numa forma mais pessoal e intimista. Enquanto uns se deliciavam com as melodias, pairava uma certa uma inquietação na principal sala do Hard Club, fruto do calor humano e elevado aquecimento da sala, que a própria pediu e que obrigou alguns fãs a ausentarem-se por breves minutos para se refrescarem.

Em ambiente bastante caloroso, e com temas divididos entre a guitarra elétrica e piano, Cat Power, de 43 anos, deu também a conhecer algumas canções que vão fazer parte do seu novo trabalho.

"Remember Me", de Otis Redding, ou "What The World Needs Now", de Burt Bacharach, foram alguns dos temas que provocaram o gáudio dos fãs. "Can I Get a Witness", de Marvin Gaye, "Hit The Road, Jack", de Percy Mayfield, e "He's a Mighty Good Leader" também não escaparam à interpretação de Cat Power.

Com os seus 20 anos de sua carreira, a artista conta com nove discos de estúdio: Dear Sir (1995), Myra Lee (1996), What Would the Community Think? (1996), Moon Pix (1998), The Covers Record (2000), You Are Free (2003), The Greatest (2006), Jukebox (2008), que teve enorme sucesso, e o mais recente trabalho Sun (2012).

A anteceder ao concerto de Cat Power o público foi presenteado com a atuação da DJ Appaloosa.

Fotos: António Teixeira
Texto: Magda Santos


,