Beach House @ Hard Club: Nem um lugar ao sol sobrou numa sala lotada para os Teen Dream


Ainda não tinha terminado a atuação de Marques Tolier e já a sala maior do Hard Club estava cheia. O público aguardava com ansiedade a banda de Baltimore, que lançou o seu último álbum "Bloom" em 2012. A banda surgiu em palco à hora certa, envolvida por um ambiente sombrio e pouco revelador trazendo consigo "Wild" tema do ultimo álbum. A voz forte de Victoria Legrand invadiu a bruma da sala com uma presença brilhante por entre um fundo estrelado, a vocalista encontra-se ao centro do palco apresentando ao seu lado direito o outro elemento da dupla, Alex Scalley, que com a sua guitarra hipnótica guia a audiência nesta terceira viagem da banda em Portugal. Um pouco mais afastado e do lado oposto está o baterista Daniel Franz, companheiro habitual dos Beach House em digressões.

A temperatura da sala sobe lentamente, e o público manifesta-se com mais impacto pela primeira vez, ao som de "Norway", do álbum "Teen Dream" de 2010. Apesar do mais recente álbum liberto em 2012, a familiaridade da audiência com o álbum de 2010 é clara, tendo-se voltado a demonstrar em temas como "Silver Soul" ou "Take care".

O ritmo acelerado a que a banda debitava nas canções, não dava margem a diálogos com o público nem espaço para aplausos entre temas, porém esta arquitetura é já uma característica, pelo que não desiludiu os fãs.

"How are you?" pergunta Legrand, dirigindo-se pela primeira vez ao público, ao final da oitava música dando entrada à aguardada "Real Love". Durante o espetáculo a movimentação da banda foi quase inexistente, estabelecendo como que um foco na viagem sonora. Um estilo minimalista apenas acompanhado por variações de tons de luzes de fundo consoante a evolução dos temas. Já o publico se movimentava em bloco quando Legrand usa a sua longa cabeleira para fazer headbanging ao som de "The Hours".  Tendo ganho algum à vontade com esta movimentação, Victoria pede à audiência para fazer barulho. "Be rude" grita a vocalista antes da fascinante "Zebra".

Segiu-se "Wishes" recentemente lançada com o vídeo realizado por Eric Wareheim, e que se revelou extremamente bem recebida pela massa humana. Com o concerto mesmo a terminar ao som de "Myth", a banda acenou um adeus mas prometia voltar.

Escassos momentos depois lá estavam para um encore de 3 músicas. Legrand agradeceu à audiência pela magnífica noite e garantiu que se tinha tornado inesquecível, fechando assim a noite com a bonita "Irene". Foi por entre um som etéreo de teclados e por entre batidas ritmadas pre-programadas que os Beach House se consagraram mais uma vez, como umas das bandas de referência do dream-pop atual. O público despediu-se entusiasticamente da banda americana, demostrando ansiedade pelo próximo concerto.

Fotos: Marta Ribeiro
Texto: Joana Granjo


,