Anastacia no Campo Pequeno, em Lisboa [texto + fotogaleria]


Anastacia no Campo Pequeno, em Lisboa [texto + fotogaleria]

Anastacia mostrou toda a sua humildade e energia no Campo Pequeno.

A arena do Campo Pequeno em Lisboa foi a sala escolhida para receber o terceiro concerto da Ressurection European Tour, de Anastacia. Após alguns anos afastada dos palcos a cantora norte-americana livrou-se do cancro da mama que a atormentou por duas vezes durante os seus 46 anos de idade e lançou "Ressurection", que marca o desejado regresso ao registo SPROCK (sonoridade pela artista que junta Soul, Pop e Rock).

Os ponteiros do relógio assinalavam as 21 horas e a arena estava quente e bastante lotada quando os FYRE! entram em cena. A argentina Alejandra Burgos (vocalista e guitarrista da banda) entra de forma explosiva, acompanhada de três músicos. O público não mostrou grande conhecimento dos temas da banda que ora soavam a rock sinfónico, ora soavam a um metal ligeiro. Foram apresentados 7 temas de "Missy Powerful", trabalho de estreia da banda. Alejandra tem uma presença elétrica e eufórica mas a diferença musical entre ela e a estrela da noite não cativou o público. Após pouco mais de 30 minutos a banda sai de palco mostrando bastante entusiasmo pela estreia em terras lusas.

Exatamente à hora marcada os 4 integrantes da banda entram em palco juntamente com as 2 back-vocals. Sem grande aparato "It's all about the music" era a frase que interrompia o instrumental de início do espetáculo. Por entre o coro surge Anastacia com a sua única voz a entoar acapella os versos iniciais de "Left Outside Alone". "Vamos lá Portugal" foram as palavras que fizeram elevar ainda mais a temperatura do Campo Pequeno. "Staring at The Sun" foi o segundo single do último trabalho e foi também o segundo tema apresentado e já está na ponta da língua de muitos fãs. O espetáculo não tinha ecrãs, adereços, bailarinos nem fogo de artifício. Afinal "É tudo sobre a música" e o público não deixava de estar ao rubro. Para aumentar ainda mais a temperatura nada melhor que voltar atrás no tempo e relembrar a época em que a norte-americana dominava o mundo musical com "Sick and Tired",  a emocionante "Pieces of a Dream" e "Welcome to My Truth".

Quem conhece Anastacia sabe que boa disposição e energia são coisas que nunca lhe faltam. A sua presença em palco é contagiante o que a transforma numa perfeita entertainer. Gosta de comunicar muito com o público e decidiu responder a algumas perguntas que lhe foram colocadas e que eram selecionadas de forma aleatória de dentro de uma caixa. Risos não faltaram, quer pelas tentativas de ler os nomes (estranhos aos olhos de Anastacia), quer pelo humor espontâneo da artista.

É chegado o momento ainda mais intimista da noite em que a cantora se senta e, de forma acústica partilha a sua primeira grande batalha contra o cancro com as palavras cruas de "Heavy on My Heart", encerrando o tema com "No longer heavy on my heart" (não pesa mais no meu coração) e um "obrigada" em (português de Portugal) emocionado. "We are fanily" foram as palavras que os fãs usaram para demonstrar a admiração que têm pela artista que respondeu com "I got all my freaks (palavra utilizada pela artista para designar os seus fãs, fazendo alusão ao seu álbum Freak of Nature) with me" com o ritmo de "We Are Family" das Sister Sledge. Em jeito de colocar um ponto final na doença que a atormentou a cantora apresenta uma brilhante de performance de "Stay".

"Estão prontos para um pouco de Rock 'n' Roll?" foram as palavras que serviram para arrancar com um dos temas incluídos no álbum de covers It's a Man's World; "Back in Black" original dos AC/DC. A vocalista arrancou o casaco, colocou os óculos de sol (relembrando o seu início de carreira) e incendiou a plateia percorrendo todo o palco com uma camisola dos Guns n' Roses, donos de "Sweet Child o'Mine" que não ficou de fora do alinhamento.

Após "Lifeline", dramática, emocionante e muito bem recebida pelo público chega a hora de apresentar as duas "sexy divas" como lhes chama Anastacia (ou Sprockets segundo a sua mãe) e partilharam os vocais de "Defeated", único tema de Heavy Rotation (trabalho mais eletrónico da artista). Segue-se "Broken Wings" dedicada aos fãs que lhe dão toda a força que precisa.

"Evolution" fez levantar todo o público que se transformou no coro do tema e, sem tempo para pausas "Stupid Little Things", "Paid My Dues", "One Day in Your Life" e "I'm Outta Love" foram as bombas que estouraram da melhor forma com os últimos minutos do concerto.

O multi-premiado furacão norte-americano trouxe a sua enorme voz acompanhada de uma enorme banda. Em conjunto com carisma, simpatia, dedicação e simplicidade transformaram-se na receita ideal para mostrar a "Ressurection" de uma das maiores vozes do século. Afinal, "It's all about Music"…

Alinhamento
Left Outside Alone
Staring at the Sun
Sick and Tired
Pieces of a Dream
Welcome to my Truth
Heavy on my Heart (acústico)
Stay (acústico)
Back in Black (AC/DC cover)
Other Side of Crazy
Sweet Child O'Mine (Guns N' Roses cover) Lifeline Defeated Broken Wings Evolution Stupid Little Things Paid My Dues

Encore
Freak of Nature (short version)
One Day in Your Life
I'm Outta Love

Fotos: Vic Schwantz/Oporto Agency
Texto: Bruno Silva c/ Oporto Agency


,