Álvaro Covões no Talkfest'13: "Não basta ser bom, é preciso saber comunicar"


O homem forte da Everthing is New, passou pelo ISEG, em Lisboa, para discutir o potencial de internacionalização dos festivais portugueses.

O diretor do Optimus Alive, afirma ter tido na última edição uma afluência de 17 mil estrangeiros, contributo que considera importante para o impato económico português: "nem o futebol consegue isto".

Além do cartaz, Covões salienta que o bom clima que Portugal oferece, contrariando a lama e a chuva dos festivais do norte da Europa, aliando à proximidade do mar, "permite que os nossos visitantes tenham oportunidade de juntar à experiência festivaleira outro leque de passatempos, nomeadamente o surf e a praia".

"Não basta ser bom, é preciso saber comunicar", afirma Covões, explicando que a projeção que o Optimus Alive que organiza tem no estrangeiro se deve a um trabalho contínuo de promoção, mas sem grande investimento económico. O recurso a parcerias (empresas de transportes terrestres e aéreos, hotéis e campismo) e à divulgação através das redes sociais é o ponto de partida. Mas remata, afirmando que foi a imprensa internacional que lhe trouxe "buzz no mercado inglês".

O Optimus Alive'13 terá vendido até agora, 2500 passes no estrangeiro, avança Álvaro Covões.


,