Entrevista: Os segredos do Talkfest


Entrevista: Os segredos do Talkfest

Pelo segundo ano consecutivo, a Noite e Música é parceira oficial do evento.

O Talkfest – Fórum sobre o Futuro dos Festivais de Música em Portugal irá celebrar a sua 3ª edição durante os dias 13, 14 e 15 de março, em Lisboa.

O festival irá contar com 35 oradores e moderadores, 6 deles provenientes dos melhores festivais europeus que vão trazer e partilhar o seu conhecimento; 5 bandas; 7 documentários; 2 seminários e 14 projetos/festivais que se apresentarão no evento. Serão 3 dias com mais de 53 horas a explorar festivais de música.

A Noite e Música esteve à conversa com o diretor do evento, Ricardo Bramão, e com Tiago Fortuna, responsável pelo gabinete de imprensa, que revelam os segredos do evento.

Depois de duas edições, que papel tem o Talkfest hoje em dia no panorama nacional?
O Talkfest consegue hoje cumprir um dos objetivos base quando foi criado, que é o de criar um espaço para agregar a indústria. O nosso papel é esse, criar um espaço onde as pessoas possam juntar-se para falar de festivais e ouvir falar deles, tentando que seja produtivo e sejam otimizados processos. Estamos a conseguir desempenhar este papel agregador da indústria, dando voz a: promotores, jornalistas, artistas, agentes, diretores marca, jornalista, investigadores…

Quais são os objetivos da 3ª edição do Talkfest?
Queremos acima de tudo ter uma edição que seja produtiva, esclarecedora e que traga beneficio a todos os que estiverem presentes no Talkfest’14 e subsequentemente aos festivais de música em Portugal. Queremos também conseguir dar espaço a novos projetos na música e nos festivais, uma das razões pela qual criamos a nova área que são as PRO – Apresentações Profissionais que contam com apresentações profissionais de projetos como o Musikki que ganhou o prémio indústrias criativas ou a apresentação do cartaz do regresso do Festival Vilar de Mouros. Não podíamos também deixar de salientar a vertente internacional, um dos grandes objetivos também, que servirá para absorver conhecimento e termos pontos de comparação mais presentes entre os nossos festivais e os que são cumpridos a nível europeu.

Que target pretendem atingir com a realização do evento?
O Talkfest inicialmente era pensado como um espaço apenas para a indústria mas rapidamente percebemos que tinha de ser mais que isso, o Talkfest acontece muito com a presença da indústria mas não só, os interessados, curiosos e estudantes desempenham um papel fundamental nesta equação, bastante revelador e enriquecedor, estes têm o desejo ou a simples curiosidade de estar na indústria e ter um papel diferenciador com conhecimentos adquiridos a nível académico –é também por isso que lançámos o curso Music Festivals Management no ISEG de 14 a 17 abril com estágio no Vodafone Paredes Coura e que teve adesão total. O Talkfest é um evento e uma marca direcionada a todos aqueles que se interessam por música e pelos festivais de música.

O que destacam na edição deste ano?
Esta edição ganhou para além das Conferências e dos Concertos três novas vertentes: os Documentários, as PRO – Apresentações Profissionais e os Seminários. Podemos destacar momentos das 5 áreas, acreditamos que todas serão interessantes. As Conferências ganham este ano uma forte vertente internacional com a presença de Fiona Stewart (Keynote speaker) Martin Elbourne (booker do Glastonbury) e a discussão do estudo europeu sobre festivais. A nível nacional temos também a presença de Nuno Sousa Pinto (diretor do Rock In Rio Lisboa) que será key note speaker e iremos discutir a música portuguesa nos festivais, apresentaremos ainda o estudo sobre o perfil dos festivaleiros realizado pelo Talkfest. Os documentários para além dos nacionais teremos estreias em Portugal dos documentários do Glastonbury e Coachella. É ainda importante salientar os seminários, sendo um deles dado por Luis Rasquilho "Trends & Innovation no mercado do entretenimento – o caso dos festivais de música".

Conseguiram trazer ao festival todos os convidados que pretendiam?
Conseguimos um painel que acreditamos ser bastante equilibrado, nem todas as primeiras opções são possíveis de se realizar, mas faz parte. Esperamos continuar a conseguir em próximas edições reunir painéis atuais e com convidados que tenham um ponto de vista a mostrar.

Matt Berninger, vocalista dos The National, participou num Talkfest Special Edition que teve grande sucesso. Estas ações de promoção da marca Talkfest terão novas edições?
O Talkfest é cada vez mais uma marca que vive não só da edição mãe. Ainda que este seja o foco principal é importante termos outras frentes como o curso de Music Festivals Management e como foram as edições especiais com Matt Berninger e com os Dealema. Estamos a desenvolver outros projetos que anunciaremos depois do Talkfest’14.

Qual é a margem de crescimento do evento?
Na primeira edição – Talkfest’12, nunca imaginámos que o evento conseguisse em mais duas edições ter esta dimensão e ter o buzz da imprensa e reconhecimento de todos. Era algo que faltava. De futuro não sabemos, queremos que o evente se renove e se adapte anualmente.

Acham que temos festivais a mais no nosso país?
Pergunta para ser respondida no International Day das conferências de dia 14 março! Está a gerar muita discussão esta temática e por isso queremos que as respostas sejam dadas e ajudadas pelos oradores presentes e também pelo público que poderá interagir no momento, é isso o valor acrescentado do Talkfest.

Na vossa opinião, o que distingue um bom festival de um mau festival?
Existem muitos fatores que podem fazer de um festival menos bom (preferimos designar assim), uma das questões mais criticas e que podem derrubar um festival é a falta de condições ou informações que poderá fazer o não regresso do público – este ponto é uma das conclusões do nosso estudo a ser apresentado depois de termos analisado "o perfil do festivaleiro português e o ambiente social dos festivais em Portugal".

A Noite e Música Magazine é parceiro oficial do evento. Como vêm o nosso projeto hoje em dia?
Como um contributo para a música em Portugal, uma plataforma de divulgação da música e do que se passa em Portugal, com dinâmica, como se pretende hoje em dia. Para o Talkfest é um parceiro chave, exatamente pelas razões acima que caracterizam na nossa perspetiva o Noite e Música Magazine e que consegue distanciar-se de outros media web.

Marta Azevedo e Andreia Peixoto são as outras caras que levam o Talkfest a bom porto.

Os passes e bilhetes para o Talkfest’14 estão à venda nos locais habituais e no site www.talkfest.eu .
Podes fazer download do programa completo aqui.


,