B4 em entrevista: "Tivemos que esquecer o nosso ego"


B4 em entrevista: "Tivemos que esquecer o nosso ego"

No dia 6 de outubro, os B4 editam em CD/DVD o espetáculo "Los Compadres – Ao vivo em Lisboa", gravado em maio do ano passado no Campo Pequeno. Para comemorar o lançamento, o Coliseu dos Recreios vai receber esta dupla cheia de química e boa disposição. Estivemos à conversa com os autores deste projeto.

Noite e Música Magazine – Quem são os B4?
B4 – "B" é de Big Nelo e "4" é de C4 Pedro. Ambos temos carreiras a solo em Angola e existe muita química e amizade entre nós. O projeto surgiu de um jantar onde discutíamos que o mercado musical precisava de um projeto diferente. A ideia seria juntarmo-nos por apenas um ano e lançamos "Los Compadres", um com 9/10 faixas, cheias de vibração. Une 2 gerações, 2 músicos de Angola e muita gente duvidou do projeto mas foi um sucesso com uma velocidade incrível.

NM – Se tiverem que escolher três palavras que vos definem quais seriam?
B4 – Química, sacrifício e determinação. A química é natural, tanto em palco como na nossa amizade. Tivemos que sacrificar um pouco as nossas carreiras a solo e também esquecer o nosso ego e recuar. Olhamos para o projeto como se fossemos dois músicos a começar carreira. Estamos muito determinados em vencer.

NM – O que é que nunca falta nos vossos concertos?
B4 – Nos nossos concertos há sempre boa disposição; nossa e do público… O público vibra do princípio ao fim. Até não poder mais! Os portugueses pulam como lá em África e é muito interessante esta mistura de culturas que naturalmente influenciou este projeto.

NM – Quais os momentos que destacam neste último ano?
B4 – O apoio da Rita pereira, o carinho do público português que nos recebe de coração aberto… Houve sempre muita vibração, festa constante e muito trabalho. É um projeto alegre,com muita energia e calor… Andámos por Angola, Londres, Paris e nestes sítios existe também uma comunidade portuguesa muito grande que nos apoiou. Portugal recebeu bem o projeto independentemente de sermos angolanos e neste momento estamos muito mais divididos. Não estávamos à espera da velocidade e que o público recebesse tão bem o projeto.

NM – O que vos levou a gravar o espetáculo do Campo Pequeno em Lisboa (a 17 de maio de 2013), que será editado em DVD no próximo dia 6 de outubro?
B4 – Foi Mesmo a ligação com os portugueses, por gostarmos, por querermos fazer diferente. Em Portugal existem aspetos técnicos muito eficientes e grandes equipas com conhecimentos superiores. O palco foi de alta qualidade assim como os recursos humanos. Todos estes serviços em Angola teriam um preço muito superior.

NM – O que é que podemos esperar do próximo concerto no Coliseu?
B4 – Muita vibração e muita energia! O Coliseu vai ser com a nossa produção… Aquela maquilhagem… Será um show que ficará na memória.

NM – O que é que vos falta fazer?
B4 – Continuar a trabalhar… Falta sempre alguma coisa! Nestes momento faltam umas férias que estão prestes a chegar e depois vamos trabalhar muito, dar o nosso máximo.

NM – Então esta dupla vai continuar?
B4 – É melhor não duvidar… (Risos)

NM – Querem deixar um convite aos nossos leitores para o vosso espetáculo de dia 31 de outubro marcado para o Coliseu de Lisboa?
B4 – Fiquem atentos à nossa agenda… Não esqueçam do dia 31 de outubro, vai ser um show especial no Coliseu dos recreios em Lisboa, a bilheteira já está aberta. Lá estaremos para fazer a festa com vocês. Sigam-nos também no instagram e estejam atentos…

Foto: Rui Jácome/Grupo Chiado
Entrevista: Bruno Silva


,