"Inferno" já estreou em Portugal [lê a nossa análise]


"Inferno" já estreou em Portugal [lê a nossa análise]

O terceiro filme da franchise de Robert Langdon (Tom Hanks), baseado nos livros de Dan Brown, leva-nos mais uma vez numa aventura codificada de cortar a respiração.

O professor de Harvard está de volta para mais uma aventura em Itália de mistérios e enigmas. Desta vez, os mistérios baseiam-se na Divina Comédia de Dante e sua visão do inferno. Robert Langdon acorda num quarto de hospital em Florença sem saber como ali chegou e, a partir daí, a ação começa a decorrer de forma fluída e sem deixar espaço para perguntas. A temática deixa de ser a religião, como nos filmes anteriores, e passa a ser o destino da humanidade e o terrorismo, temas que hoje em dia nos são mais próximos. Um vírus que pode matar uma grande parte da humanidade esconde-se entre enigmas e o tempo para impedir a sua propagação é escasso.

Toda esta pressão passa para o público! Os espetadores correm com Langdon e chegam ao fim do filme ofegantes, recém-chegados de uma montanha russa de emoções. Tom Hanks, como só ele sabe fazer, dá vida à personagem carismática de Dan Brown que, desta vez, sente na pele e vê-se pessoalmente mais envolvido com toda a trama.

Como, infelizmente, já é normal acontecer em adaptações de livros ao grande ecrã, a fidelidade do filme ao livro não é a mais precisa. Mas, a experiência que se quer proporcionar, acaba por se querer diferente e, neste caso, o filme acaba por dar o seu próprio approach à obra.

Henrique Caria


,